Mercado fechado
  • BOVESPA

    102.224,26
    -3.586,99 (-3,39%)
     
  • MERVAL

    38.390,84
    +233,89 (+0,61%)
     
  • MXX

    49.492,52
    -1.132,48 (-2,24%)
     
  • PETROLEO CRU

    68,15
    -10,24 (-13,06%)
     
  • OURO

    1.788,10
    +1,20 (+0,07%)
     
  • BTC-USD

    54.914,85
    +550,92 (+1,01%)
     
  • CMC Crypto 200

    1.365,60
    -89,82 (-6,17%)
     
  • S&P500

    4.594,62
    -106,84 (-2,27%)
     
  • DOW JONES

    34.899,34
    -905,04 (-2,53%)
     
  • FTSE

    7.044,03
    -266,34 (-3,64%)
     
  • HANG SENG

    24.080,52
    -659,64 (-2,67%)
     
  • NIKKEI

    28.751,62
    -747,66 (-2,53%)
     
  • NASDAQ

    16.051,00
    -315,00 (-1,92%)
     
  • BATS 1000 Index

    0,0000
    0,0000 (0,00%)
     
  • EURO/R$

    6,3485
    +0,1103 (+1,77%)
     

Brasil tem os produtos mais caros da Apple no mundo

·2 min de leitura
Para o brasileiro adquirir os produtos da marca, ele precisa desembolsar muito dinheiro. O Brasil é o local onde os produtos da Apple são os mais caros do planeta. (REUTERS/Carlos Garcia Rawlins)
  • Brasil está na frente de todos os países do mundo quando o assunto é preço da Apple

  • Impostos e câmbio são os principais fatores para aumentarem o preço dos produtos

  • MacBook Pro pode chegar a até R$ 45.999 na melhor configuração

Todo ano, a Apple lança uma nova linha dos seus produtos. iPhone, iPad, computadores e as vendas movimentam bilhões de dólares pelo mundo. O produto de maior sucesso da companhia ainda é o smartphone, que é responsável por 48% das vendas, seguido pelos wearable (relógios, fones e acessórios), que representam 11%.

Leia também

Para compreender o tamanho das vendas da Apple, apenas a soma das vendas do AirPods é maior que o faturamento de empresas como Spotify, Twitter e Snapchat juntas. No Brasil, a Apple também possui um público fiel à marca, mais de 14% de todos os celulares vendidos, são do sistema operacional iOS.

No entanto, para o brasileiro adquirir os produtos da marca, ele precisa desembolsar muito dinheiro. O Brasil é o local onde os produtos da Apple são os mais caros do planeta. A pesquisa foi feita pelo portal de descontos CupomValido.com.br com a Statista e Nukeni, onde foi compilado os preços das lojas oficiais da Apple.

Ao levar em consideração o salário mínimo do país, os brasileiros precisam trabalhar o equivalente a 14 meses para comprar um iPhone 13 Pro Max 1TB. Bem longe dos americanos, que necessitam de pouco mais de 1 mês para comprar o mesmo smartphone, e no caso australianos necessitam somente de 12 dias de trabalho (a Austrália possui o maior salário mínimo mundial).

Considerando os produtos da marca e todas as configurações possíveis, o Brasil fica na primeira posição como o preço mais caro do mundo. Mesmo em outros países da América Latina, os preços são 50% menores que o mercado brasileiro.

O mais impressionante que é se considerarmos o produto mais caro da Apple - Macbook Pro de 16 polegadas 10x32 Core, 32GB RAM, 1TB SSD (no valor de R$45.499), um brasileiro que ganha um salário mínimo precisaria trabalhar mais de 4 anos para adquirir o notebook. Outros países emergentes, como a Turquia e Índia, também estão próximo do Brasil no quesito de maiores preços. Na ponta oposta, os Estados Unidos é país com o menor preço dos produtos da marca, seguindo por Japão e Hong Kong.

Para o brasileiro adquirir os produtos da marca, ele precisa desembolsar muito dinheiro. O Brasil é o local onde os produtos da Apple são os mais caros do planeta. (Reprodução)
Para o brasileiro adquirir os produtos da marca, ele precisa desembolsar muito dinheiro. O Brasil é o local onde os produtos da Apple são os mais caros do planeta. (Reprodução)

Qual o motivo do Brasil ter produtos tão caros?

Impostos e câmbio são os principais fatores que aumentam o preço no Brasil. Aproximadamente 40% do preço de um iPhone é somente para pagar à carga tributária cobrada pelo Brasil. São diversos impostos cobrados como o: IPI, imposto de importação, PIS, COFINS e ICMS.

O segundo motivo é devido ao preço do Dólar que está em alta desde o ano passado. No último ano, o Real foi a moeda que mais de desvalorizou no mundo, com uma desvalorização de mais de 40%. Isso significa que o custo de todos os produtos importados subiram significativamente.

Nosso objetivo é criar um lugar seguro e atraente onde usuários possam se conectar uns com os outros baseados em interesses e paixões. Para melhorar a experiência de participantes da comunidade, estamos suspendendo temporariamente os comentários de artigos