Mercado fechado
  • BOVESPA

    98.953,90
    +411,95 (+0,42%)
     
  • MERVAL

    38.390,84
    +233,89 (+0,61%)
     
  • MXX

    47.743,15
    +218,70 (+0,46%)
     
  • PETROLEO CRU

    108,46
    +2,70 (+2,55%)
     
  • OURO

    1.812,90
    +5,60 (+0,31%)
     
  • BTC-USD

    19.178,26
    -74,55 (-0,39%)
     
  • CMC Crypto 200

    420,84
    +0,70 (+0,17%)
     
  • S&P500

    3.825,33
    +39,95 (+1,06%)
     
  • DOW JONES

    31.097,26
    +321,83 (+1,05%)
     
  • FTSE

    7.168,65
    -0,63 (-0,01%)
     
  • HANG SENG

    21.859,79
    -137,10 (-0,62%)
     
  • NIKKEI

    25.935,62
    -457,42 (-1,73%)
     
  • NASDAQ

    11.610,50
    +81,00 (+0,70%)
     
  • BATS 1000 Index

    0,0000
    0,0000 (0,00%)
     
  • EURO/R$

    5,5587
    +0,0531 (+0,96%)
     

Brasil tem 2 casos suspeitos de varíola dos macacos, diz Ministério da Saúde

  • Opa!
    Algo deu errado.
    Tente novamente mais tarde.
Neste artigo:
  • Opa!
    Algo deu errado.
    Tente novamente mais tarde.

O Brasil investiga dois casos suspeitos da varíola dos macacos (monkeypox), localizados nos estados do Ceará e de Santa Catarina. É o que informou o Ministério da Saúde nesta segunda-feira (30). No mundo, a infecção já chegou a 23 países, segundo a Organização Mundial da Saúde (OMS).

“Até o momento, não há casos confirmados da varíola dos macacos (monkeypox) no Brasil. Dois casos estão em investigação nos estados de Santa Catarina e Ceará. O Ministério da Saúde está em contato com estados para apoiar no monitoramento e ações de vigilância em saúde”, explicou a pasta em comunicado.

Ministério da Saúde acompanha dois possíveis casos da varíola dos macacos no Brasil (Imagem: Brian W.J. Mahy/CDC)
Ministério da Saúde acompanha dois possíveis casos da varíola dos macacos no Brasil (Imagem: Brian W.J. Mahy/CDC)

Casos suspeitos da infecção no Brasil

Não foram detalhados os perfis e nem as cidades dos possíveis infectados pela varíola dos macacos. A Saúde informa apenas que os os indivíduos "seguem isolados e em recuperação, sendo monitorados pelas equipes de vigilância em saúde. A investigação dos casos está em andamento e será feita coleta para análise laboratorial".

Além dos dois casos suspeitos anunciados, existe um possível terceiro caso do Rio Grande do Sul. No entanto, a Secretaria Estadual de Saúde do estado informa que ainda está investigando o quadro de um "indivíduo com história de viagem".

Como identificar a varíola dos macacos?

Para acompanhar os casos da varíola dos macacos no mundo, o Ministério da Ciência, Tecnologia e Inovações (MCTI) selecionou uma equipe de cientistas e pesquisadores. Oficialmente, o grupo representa uma Câmara Técnica Temporária, que recebeu o nome de CâmaraPox MCTI.

Segundo os cientistas, "o período de incubação da varíola dos macacos pode variar de 5 a 21 dias". Para identificar a infecção, os sintomas iniciais são:

  • Febre;

  • Dor de cabeça intensa;

  • Linfadenopatia (inchaço dos gânglios linfáticos);

  • Dor nas costas;

  • Mialgia (dor muscular);

  • Erupções na pele;

  • Astenia intensa (perda da força física).

"A linfadenopatia é descrita como uma característica distintiva da varíola dos macacos em comparação com outras doenças que inicialmente podem ter sinais e sintomas semelhantes como a catapora, sífilis e o sarampo", explicam os pesquisadores sobre o último sintoma.

Erupções na pele

De acordo com o grupo de pesquisa brasileiro, as erupções cutâneas, geralmente, se iniciam entre o primeiro e o terceiro dia após o aparecimento da febre. "A erupção evolui sequencialmente de máculas (lesões com base plana) para pápulas (lesões firmes levemente elevadas), vesículas (lesões cheias de líquido claro), pústulas (lesões cheias de líquido amarelado) e crostas que secam e caem. O número de lesões varia de um a centenas", completam.

Fonte: Canaltech

Trending no Canaltech:

Nosso objetivo é criar um lugar seguro e atraente onde usuários possam se conectar uns com os outros baseados em interesses e paixões. Para melhorar a experiência de participantes da comunidade, estamos suspendendo temporariamente os comentários de artigos