Mercado abrirá em 6 h 49 min
  • BOVESPA

    128.405,35
    +348,35 (+0,27%)
     
  • MERVAL

    38.390,84
    +233,89 (+0,61%)
     
  • MXX

    50.319,57
    +116,77 (+0,23%)
     
  • PETROLEO CRU

    71,94
    +0,30 (+0,42%)
     
  • OURO

    1.772,80
    +3,80 (+0,21%)
     
  • BTC-USD

    34.591,36
    -1.095,34 (-3,07%)
     
  • CMC Crypto 200

    859,57
    -80,37 (-8,55%)
     
  • S&P500

    4.166,45
    -55,41 (-1,31%)
     
  • DOW JONES

    33.290,08
    -533,32 (-1,58%)
     
  • FTSE

    7.017,47
    -135,96 (-1,90%)
     
  • HANG SENG

    28.340,12
    -461,15 (-1,60%)
     
  • NIKKEI

    27.927,17
    -1.036,91 (-3,58%)
     
  • NASDAQ

    14.015,75
    -19,25 (-0,14%)
     
  • BATS 1000 Index

    0,0000
    0,0000 (0,00%)
     
  • EURO/R$

    6,0101
    -0,0260 (-0,43%)
     

Brasil tem 2.091 mortes de Covid-19 nas últimas 24h

·3 minuto de leitura

RIO — O Brasil registrou, neste sábado, 2.091 mortes por Covid-19, elevando para 421.484 o total de vidas perdidas no país para o coronavírus. A média móvel foi de 2.131 mortos.

Desde as 20h de sexta-feira, 63.268 novos casos foram notificados pelas secretarias de saúde, totalizando 15.150.628 infectados pelo Sars-CoV-2.

A "média móvel de 7 dias" faz uma média entre o número do dia e dos seis anteriores. Ela é comparada com média de duas semanas atrás para indicar se há tendência de alta, estabilidade ou queda dos casos ou das mortes. O cálculo é um recurso estatístico para conseguir enxergar a tendência dos dados abafando o ruído" causado pelos finais de semana, quando a notificação de mortes se reduz por escassez de funcionários em plantão.

Os dados são do consórcio formado por O GLOBO, Extra, G1, Folha de S.Paulo, UOL e O Estado de S. Paulo e reúne informações das secretarias estaduais de Saúde divulgadas diariamente até as 20h. A iniciativa dos veículos da mídia foi criada a partir de inconsistências nos dados apresentados pelo Ministério da Saúde.

Vinte e três unidades federativas do Brasil atualizaram seus dados sobre vacinação contra a Covid-19 neste sábado. Em todo o país, 35.235.949 pessoas receberam a primeira dose de um imunizante, o equivalente a 16,64%% da população brasileira. A segunda dose da vacina, por sua vez, foi aplicada em 17.715.680 pessoas, ou 8,37% da população nacional.

Estado de São Paulo atinge 100 mil mortes por Covid

O estado de São Paulo atingiu neste sábado o registro de 100 mil mortes causadas pela Covid-19. Com cerca de 21% da população do Brasil (44,6 milhões), o estado concentra 24% das vítimas fatais da pandemia, liderando o ranking das unidades da federação. Segundo o painel on-line de monitoramento do Sistema Estadual de Análise de Dados (Seade), são 100.649 óbitos pela doença e 2.997.282 casos desde o início da pandemia.

Os dados foram confirmados em boletim da Secretaria de Estado da Saúde de São Paulo nesta tarde. Na véspera, sexta-feira, a pasta contabilizava 99.989 mortes e 2.984.182 casos.

Essa quantidade de pessoas mortas é comparável, por exemplo, à população completa de algumas cidades do estado de São Paulo, como Mairiporã (município da Região Metropolitana de São Paulo com população estimada pelo IBGE em 101.937 habitantes), Caieiras (também na Grande São Paulo, com 102.775 moradores) e Itanhaém (na Baixada Santista, com 103.102). É como se uma dessas localidades tivesse perdido, ao longo de pouco mais de um ano e por uma única causa, todos os seus munícipes.

A marca de 100 mil óbitos por Covid-19 também está próxima à registrada na França toda. O país europeu já teve 106.270 mortes, segundo dados compilados pela Universidade Johns Hopkins, que monitora a situação global da pandemia. A França ultrapassou os 100 mil casos fatais em 15 de abril.

Se o estado de São Paulo fosse um país, estaria em nono no ranking em número absoluto de mortes por Covid-19, segundo a universidade americana Johns Hopkings. A lista é liderada pelos Estados Unidos (581.120 mortes), seguida de Brasil, Índia (238.270), México (218.657), Reino Unido (127.694), Itália (122.694), Rússia (111.097) e França (106.649). Após o estado de São Paulo, a Alemanha completa o "top ten" do ranking, com 84.668 mortes por Covid-19.

Nosso objetivo é criar um lugar seguro e atraente onde usuários possam se conectar uns com os outros baseados em interesses e paixões. Para melhorar a experiência de participantes da comunidade, estamos suspendendo temporariamente os comentários de artigos