Mercado fechado
  • BOVESPA

    113.282,67
    -781,69 (-0,69%)
     
  • MERVAL

    38.390,84
    +233,89 (+0,61%)
     
  • MXX

    51.105,71
    -358,56 (-0,70%)
     
  • PETROLEO CRU

    73,95
    +0,65 (+0,89%)
     
  • OURO

    1.750,60
    +0,80 (+0,05%)
     
  • BTC-USD

    42.906,35
    -1.720,95 (-3,86%)
     
  • CMC Crypto 200

    1.067,20
    -35,86 (-3,25%)
     
  • S&P500

    4.455,48
    +6,50 (+0,15%)
     
  • DOW JONES

    34.798,00
    +33,18 (+0,10%)
     
  • FTSE

    7.051,48
    -26,87 (-0,38%)
     
  • HANG SENG

    24.192,16
    -318,82 (-1,30%)
     
  • NIKKEI

    30.248,81
    +609,41 (+2,06%)
     
  • NASDAQ

    15.319,00
    +15,50 (+0,10%)
     
  • BATS 1000 Index

    0,0000
    0,0000 (0,00%)
     
  • EURO/R$

    6,2556
    +0,0306 (+0,49%)
     

Brasil tem 1ª capital a aplicar terceira dose da vacina contra COVID-19

·2 minuto de leitura

Nesta quinta-feira (26), São Luís, no Maranhão, começou a aplicar a terceira dose da vacina contra a COVID-19 em idosos com 70 anos ou mais e pacientes imunossuprimidos. Segundo o presidente do Conselho Nacional de Secretários de Saúde (Conass), Carlos Lula, é a primeira capital a adotar a dose de reforço contra o coronavírus SARS-CoV-2.

No primeiro momento da distribuição de doses de reforço contra a COVID-19, a prefeitura de São Luís vacinará idosos com 70 anos ou mais e imunossuprimidos residentes em oito instituições de longa permanência. Desse modo, serão incluídas pessoas com câncer, pessoas vivendo com HIV, transplantados e outros com o sistema imune fragilizado, o que deixa o paciente mais suscetível a infecções.

"Começamos por aqueles que moram nas instituições de longa permanência e ainda esta semana vamos divulgar o calendário para os demais públicos definidos pelo Ministério da Saúde”, comentou o prefeito da capital, Eduardo Braide. Na sexta-feira (27), já foi adiantado que terceira dose será aplicada em todos com 90 anos ou mais.

São Luís é a primeira capital brasileira a aplicar a terceira dose em idosos e em pacientes imunossuprimidos (Imagem: Reprodução/Lucigerma/Envato Elements)
São Luís é a primeira capital brasileira a aplicar a terceira dose em idosos e em pacientes imunossuprimidos (Imagem: Reprodução/Lucigerma/Envato Elements)

Para o restante do estado, a previsão é que a terceira dose seja aplicada a partir de 15 de setembro, segundo informe da Secretaria Estadual de Saúde (SES). De acordo com o Ministério da Saúde, a vacina usada na dose de reforço deve ser preferencialmente Pfizer/BioNTech, mas também poderão ser utilizadas as vacinas Covishield (AstraZeneca/Oxford/Fiocruz) e a fórmula da Janssen (Johnson & Johnson).

E a terceira dose no Brasil todo?

Na quarta (25), o ministro da Saúde, Marcelo Queiroga, anunciou que o reforço passará a ser aplicado em idosos entre 70 e 80 anos e em imunossuprimidos a partir do dia 15 de setembro, de forma escalonada. Isso significa que um cronograma detalhado ainda deve ser divulgado.

É esperado que, até o dia 15 de setembro, toda a população acima de 18 anos no Brasil já tenha recebido pelo menos a primeira dose de algum imunizante contra a COVID-19. Além disso, nessa mesma data, passará a valer a redução do intervalo entre as vacinas da Pfizer e da AstraZeneca, de 12 para oito semanas.

Fonte: Canaltech

Trending no Canaltech:

Nosso objetivo é criar um lugar seguro e atraente onde usuários possam se conectar uns com os outros baseados em interesses e paixões. Para melhorar a experiência de participantes da comunidade, estamos suspendendo temporariamente os comentários de artigos