Mercado fechado
  • BOVESPA

    122.979,96
    +42,09 (+0,03%)
     
  • MERVAL

    38.390,84
    +233,89 (+0,61%)
     
  • MXX

    49.789,31
    +417,33 (+0,85%)
     
  • PETROLEO CRU

    65,20
    -0,29 (-0,44%)
     
  • OURO

    1.871,30
    +3,30 (+0,18%)
     
  • BTC-USD

    43.029,87
    -698,24 (-1,60%)
     
  • CMC Crypto 200

    1.207,19
    -45,95 (-3,67%)
     
  • S&P500

    4.127,83
    -35,46 (-0,85%)
     
  • DOW JONES

    34.060,66
    -267,13 (-0,78%)
     
  • FTSE

    7.034,24
    +1,39 (+0,02%)
     
  • HANG SENG

    28.593,81
    +399,72 (+1,42%)
     
  • NIKKEI

    28.406,84
    +582,01 (+2,09%)
     
  • NASDAQ

    13.188,50
    -23,50 (-0,18%)
     
  • BATS 1000 Index

    0,0000
    0,0000 (0,00%)
     
  • EURO/R$

    6,4310
    +0,0009 (+0,01%)
     

Brasil registrou quase 24 mil ações trabalhistas envolvendo covid-19

Redação Finanças
·1 minuto de leitura
(Foto: Divulgação)
(Foto: Divulgação)

Até março de 2021, 23.938 de brasileiros recorreram à Justiça do Trabalho em ações relacionadas à pandemia da covid-19, segundo um levantamento do TST (Tribunal Superior do Trabalho). Em casos como esses, trabalhadores reivindicam direitos como FGTS (Fundo de Garantia do Tempo de Serviço) e verbas rescisórias. As informações são do G1.

De acordo com o levantamento, os setores que lideram os novos casos por covid-19 nas Varas de Trabalho são indústria, transporte e comércio. Eles respondem a 40% do total (9.579 ações). 

Rio Grande do Sul, Pernambuco, São Paulo e Santa Catarina são as Regiões Judiciárias com maior número de ações, nesta ordem. 

Pedidos em 2020

De março para abril de 2020, os pedidos relacionados à doença causada pelo coronavírus aumentaram 320%, enquanto o número total de ações em primeira instância teve uma redução de 26%. Entre abril e maio, o aumento relacionado ao tema foi de 65,5%, enquanto a alta total foi de 1,22%.

De acordo com o levantamento, os setores da indústria, transporte e comércio registraram o maior número de reclamações trabalhistas, respondendo a 40% do total (9.579 ações).

Maio e junho de 2020 foram os meses que apresentaram maior número de ações nas Varas de Trabalho: mais de quatro mil em cada. A partir de julho, o número passou a diminuir.