Mercado fechará em 2 h 43 min
  • BOVESPA

    121.384,32
    +678,41 (+0,56%)
     
  • MERVAL

    38.390,84
    +233,89 (+0,61%)
     
  • MXX

    49.116,43
    +287,12 (+0,59%)
     
  • PETROLEO CRU

    65,26
    +1,44 (+2,26%)
     
  • OURO

    1.838,50
    +14,50 (+0,79%)
     
  • BTC-USD

    50.885,00
    +2.427,98 (+5,01%)
     
  • CMC Crypto 200

    1.425,25
    +66,69 (+4,91%)
     
  • S&P500

    4.169,69
    +57,19 (+1,39%)
     
  • DOW JONES

    34.355,42
    +333,97 (+0,98%)
     
  • FTSE

    7.043,61
    +80,28 (+1,15%)
     
  • HANG SENG

    28.027,57
    +308,90 (+1,11%)
     
  • NIKKEI

    28.084,47
    +636,46 (+2,32%)
     
  • NASDAQ

    13.357,75
    +257,50 (+1,97%)
     
  • BATS 1000 Index

    0,0000
    0,0000 (0,00%)
     
  • EURO/R$

    6,3878
    -0,0247 (-0,39%)
     

Brasil registra 3.305 novas mortes por Covid-19 e chega a 368.749

Gabriel Araujo
·2 minuto de leitura
Paciente da Covid-19 em UTI de hospital em São Paulo

Por Gabriel Araujo

SÃO PAULO (Reuters) - O Brasil registrou nesta sexta-feira 3.305 novos óbitos em decorrência da Covid-19, o que eleva o total de vítimas fatais da doença no país a 368.749, informou o Ministério da Saúde, cuja contagem de mortes pelo coronavírus completou o quarto dia consecutivo acima do patamar de 3 mil.

Também foram notificados 85.774 novos casos de coronavírus, com o total de infecções confirmadas no país avançando para 13.832.455, de acordo com a pasta.

O Brasil possui o segundo maior número absoluto de mortes por Covid-19 no mundo, atrás apenas dos Estados Unidos, mas atualmente lidera o planeta na quantidade de vítimas reportadas diariamente, sendo responsável por um em cada quatro óbitos pela doença em todo o mundo a cada dia, conforme levantamento da Reuters https://graphics.reuters.com/world-coronavirus-tracker-and-maps/pt/countries-and-territories/brazil.

Em termos de casos confirmados do coronavírus, o país ocupa o terceiro lugar global, acumulando menos registros apenas do que EUA e Índia.

Estado brasileiro mais afetado pela Covid-19, São Paulo atingiu nesta sexta as marcas de 2.722.077 casos e 87.326 mortes, mas anunciou uma nova flexibilização nas medidas restritivas, citando uma queda no número de internações.

"Serão duas semanas com retorno gradual e seguro das atividades econômicas em São Paulo. Os números mostram que estamos no caminho certo. Tivemos essa semana a maior desaceleração do ano de pacientes internados em UTI", disse pelo Twitter o governador paulista, João Doria (PSDB).

Mesmo assim, Doria reforçou um pedido por cautela na retomada das atividades, com respeito aos protocolos sanitários, "para seguirmos avançando".

Conforme dados do Ministério da Saúde, Minas Gerais é o segundo Estado com maior número de infecções pelo coronavírus registradas, com 1.266.271 casos, mas o Rio de Janeiro é o segundo com mais óbitos contabilizados, com 40.716 mortes.

O governo federal ainda reporta 12.298.863 pessoas recuperadas da Covid-19 e 1.164.843 pacientes em acompanhamento.