Mercado fechado
  • BOVESPA

    126.003,86
    +951,08 (+0,76%)
     
  • MERVAL

    38.390,84
    +233,89 (+0,61%)
     
  • MXX

    50.897,79
    +629,34 (+1,25%)
     
  • PETROLEO CRU

    72,13
    +0,22 (+0,31%)
     
  • OURO

    1.797,00
    -2,20 (-0,12%)
     
  • BTC-USD

    37.374,80
    +2.023,34 (+5,72%)
     
  • CMC Crypto 200

    905,01
    -10,48 (-1,14%)
     
  • S&P500

    4.422,30
    +10,51 (+0,24%)
     
  • DOW JONES

    35.144,31
    +82,76 (+0,24%)
     
  • FTSE

    7.025,43
    -2,15 (-0,03%)
     
  • HANG SENG

    26.192,32
    -1.129,66 (-4,13%)
     
  • NIKKEI

    27.833,29
    +285,29 (+1,04%)
     
  • NASDAQ

    15.115,50
    -2,25 (-0,01%)
     
  • BATS 1000 Index

    0,0000
    0,0000 (0,00%)
     
  • EURO/R$

    6,1089
    -0,0014 (-0,02%)
     

Brasil registra 2.997 novas mortes por Covid-19 e total atinge 493.693

·2 minuto de leitura
Familiares visitam túmulo de vítima da Covid-19 em Manaus (AM)

Por Gabriel Araujo

SÃO PAULO (Reuters) - O Brasil registrou nesta quarta-feira 2.997 novos óbitos em decorrência da Covid-19, o que eleva o total de vítimas fatais da doença no país a 493.693 e representa a maior quantidade diária de mortes desde 29 de abril, quando foram computados 3.001 óbitos, indicou o Ministério da Saúde.

Também foram contabilizados, de acordo com a pasta, 95.367 novos casos de coronavírus, com o total de infecções no país avançando para 17.628.588.

Esta é a terceira maior cifra de casos registrados em um único desde o início da pandemia, ficando abaixo somente das verificadas em 25 de março (100.158) e 2 de junho (95.601), ainda conforme os dados de ministério.

O Brasil possui o segundo maior número de mortes por Covid-19 no mundo, abaixo apenas dos Estados Unidos, e a terceira maior contagem de casos confirmados de coronavírus, atrás dos EUA e da Índia.

Dados compilados pela Reuters indicam que a atual média diária de novos casos de Covid-19 no Brasil, de quase 71 mil infecções, representa 92% do pico visto até o momento, reportado em 26 de março.

O Imperial College de Londres, por sua vez, indicou na véspera que a taxa de contágio pelo coronavírus no Brasil voltou a superar o limiar de 1, o que indica uma aceleração da doença no país. Segundo o instituto britânico, atualmente o índice local é de 1,07, o que significa que cada 100 pessoas com o vírus o transmitem para outras 107.

Estado brasileiro mais afetado pela Covid-19 em termos absolutos, São Paulo atingiu nesta quarta as marcas de 3.509.967 casos e 119.905 mortes.

O secretário de Saúde paulista, Jean Gorinchteyn, afirmou em entrevista coletiva que o número de casos recuou 5,9% ao longo da última semana no Estado, enquanto a quantidade de internações avançou em 2,6%.

"Mas o aumento das internações ocorreu em enfermarias, e não nas unidades de terapia intensiva. Isso reflete que as pessoas, mesmo que internando, estão internando com formas menos graves em relação ao que nós víamos anteriormente", disse ele, que atribuiu esse quadro ao avanço da vacinação.

Conforme os números do Ministério da Saúde, Minas Gerais é o segundo Estado com maior número de infecções pelo coronavírus registradas, com 1.705.133 casos, mas o Rio de Janeiro é o segundo com mais óbitos contabilizados, com 53.476 mortes.

O governo federal reporta 16.030.601 pessoas recuperadas da Covid-19 e 1.104.294 pacientes em acompanhamento.

Nosso objetivo é criar um lugar seguro e atraente onde usuários possam se conectar uns com os outros baseados em interesses e paixões. Para melhorar a experiência de participantes da comunidade, estamos suspendendo temporariamente os comentários de artigos