Mercado fechará em 1 h 34 min
  • BOVESPA

    128.457,76
    +400,54 (+0,31%)
     
  • MERVAL

    38.390,84
    +233,89 (+0,61%)
     
  • MXX

    50.441,84
    +239,04 (+0,48%)
     
  • PETROLEO CRU

    71,54
    +0,50 (+0,70%)
     
  • OURO

    1.773,00
    -1,80 (-0,10%)
     
  • BTC-USD

    36.170,93
    -1.495,42 (-3,97%)
     
  • CMC Crypto 200

    892,31
    -47,64 (-5,07%)
     
  • S&P500

    4.181,93
    -39,93 (-0,95%)
     
  • DOW JONES

    33.406,45
    -417,00 (-1,23%)
     
  • FTSE

    7.017,47
    -135,96 (-1,90%)
     
  • HANG SENG

    28.801,27
    +242,68 (+0,85%)
     
  • NIKKEI

    28.964,08
    -54,25 (-0,19%)
     
  • NASDAQ

    14.103,00
    -62,50 (-0,44%)
     
  • BATS 1000 Index

    0,0000
    0,0000 (0,00%)
     
  • EURO/R$

    6,0076
    +0,0451 (+0,76%)
     

Brasil registra 2.165 novas mortes por Covid-19 e total atinge 419.114

·2 minuto de leitura
Cemitério em Manaus (AM) em meio à pandemia de coronavírus

Por Gabriel Araujo

SÃO PAULO (Reuters) - O Brasil registrou nesta sexta-feira 2.165 novos óbitos em decorrência da Covid-19, o que eleva o total de vítimas fatais da doença no país a 419.114, informou o Ministério da Saúde.

Também foram contabilizados, de acordo com a pasta, 78.886 novos casos de coronavírus, com o total de infecções no país avançando para 15.082.449.

O Brasil possui o segundo maior número de mortes por Covid-19 no mundo, abaixo apenas dos Estados Unidos, e a terceira maior contagem de casos confirmados de coronavírus, atrás dos EUA e da Índia.

Depois de atingir um pico de 4.249 mortes em um único dia em 8 de abril, na esteira da disseminação de uma variante mais transmissível, o país tem verificado recentemente uma estabilização dos números da pandemia, ainda que em patamares elevados.

A Fundação Oswaldo Cruz (Fiocruz) destacou em boletim publicado nesta sexta-feira que a ligeira redução de casos e óbitos nas últimas duas semanas não significa que o país tenha saído de uma situação crítica, pois as médias diárias de 59 mil casos e 2,5 mil óbitos vistas no período ainda são muito altas.

"Somente com a redução sustentada por algumas semanas, associada à aceleração da campanha de vacinação e à intensificação de ações de distanciamento físico e social, combinadas com proteção social, será possível alcançar a queda sustentada da transmissão e a redução da demanda pelos serviços de saúde", disse a entidade.

Estado brasileiro mais afetado pela Covid-19, São Paulo atingiu as marcas de 2.984.182 casos e 99.989 mortes.

O secretário de Saúde paulista, Jean Gorinchteyn, afirmou em entrevista coletiva nesta sexta-feira que os dados que arrefecem a situação da pandemia no Estado são os de ocupação das unidades de terapia intensiva, atualmente em 78,3%. A taxa chegou a se aproximar de 93% no início de abril.

"Nós temos que olhar que esse número ainda é um número bastante elevado em relação ao que tínhamos no pico da primeira onda, em julho de 2020... Portanto, estamos mantendo essa fase de transição expandida e sempre nos atentando para os dados da saúde", disse Gorinchteyn.

Conforme os números do Ministério da Saúde, Minas Gerais é o segundo Estado com maior número de infecções pelo coronavírus registradas, com 1.404.219 casos, mas o Rio de Janeiro é o segundo com mais óbitos contabilizados, com 46.171 mortes.

O governo federal ainda reporta 13.640.478 pessoas recuperadas da Covid-19 e 1.022.857 pacientes em acompanhamento.

Nosso objetivo é criar um lugar seguro e atraente onde usuários possam se conectar uns com os outros baseados em interesses e paixões. Para melhorar a experiência de participantes da comunidade, estamos suspendendo temporariamente os comentários de artigos