Mercado fechará em 4 h 40 min

Brasil registra 1.338 mortes por covid-19 em 24h, aponta consórcio de veículos de imprensa

Matheus Schuch

Número de casos chega a 928.834; total de mortos pela doença no país vai a 45.456 O Brasil registrou 1.338 novos óbitos e 37.278 novas infecções pelo novo coronavírus nas últimas 24 horas, de acordo com boletim divulgado por veículos de imprensa às 20h desta terça-feira (16). Agora, o país contabiliza 45.456 mortes e 928.834 contaminações em decorrência da covid-19.

O levantamento foi realizado com dados das secretarias estaduais de Saúde, obtidos por um consórcio de veículos de imprensa formado por "O GLOBO", "Extra", G1, "Folha de S. Paulo", UOL e "O Estado de S. Paulo".

Os pacientes com covid-19 ganharam, nesta terça-feira, uma nova esperança para seu tratamento. De acordo com um ensaio clínico coordenado pela Universidade de Oxford (Reino Unido), a dexametasona, um medicamento barato e amplamente disponível no mundo, pode ajudar no tratamento da doença. O uso de doses baixas do corticoide reduziu em um terço as mortes de pacientes internados com ventiladores mecânicos. Sua eficácia, porém, não foi comprovada em pessoas que apresentam sintomas leves da enfermidade. Os testes já são realizados em 40 hospitais brasileiros.

Recorde em São Paulo

São Paulo segue como o Estado com mais casos e vítimas fatais pela covid-19 e, hoje, registrou um novo recorde de óbitos nas últimas 24 horas.

Segundo boletim divulgado pelo comitê de enfrentamento à doença, foram 365 novos óbitos de ontem para esta terça-feira e 8.825 novos casos. O recorde anterior ocorreu na terça-feira passada, quando houve registro de 334 óbitos em 24 horas.

No total, até esta terça, o Estado registra 190.285 infectados e 11.132 óbitos.

Dados do ministério

Mais cedo, o Ministério da Saúde informou que as mortes de pacientes infectados pelo novo coronavírus (covid-19) no país subiram para 45.241, com 1.282 óbitos registrados em 24 horas.

O total de casos, segundo a Pasta, já chega a 923.189, dos quais 34.918 foram anotados de ontem para hoje.

Ainda segundo o ministério, há 4.047 mortes em investigação e 441,7 mil curados da doença.