Mercado fechará em 2 h 2 min

Brasil recebe remédios para tratar 12 pacientes com varíola dos macacos

Nesta semana, o Ministério da Saúde recebeu os primeiros 12 tratamentos para casos graves da varíola dos macacos (monkeypox). O estoque restrito do antiviral Tecovirimat (Tpoxx) foi doado pela farmacêutica norte-americana SIGA Technologies, que é a responsável pela produção e desenvolvimento da fórmula.

Na última quinta-feira (25), a Agência Nacional de Vigilância Sanitária (Anvisa) autorizou a importação do medicamento para a varíola dos macacos. No processo de liberação, a agência se baseou nas decisões anteriores da Agência Europeia de Medicamentos (EMA) e da Food and Drug Administration (FDA), nos Estados Unidos.

No combate à varíola dos macacos, Brasil recebe os primeiros 12 tratamentos para casos graves (Imagem: Twenty20photos/Envato)
No combate à varíola dos macacos, Brasil recebe os primeiros 12 tratamentos para casos graves (Imagem: Twenty20photos/Envato)

Quem pode usar o medicamento antiviral no Brasil?

Com o atual estoque do antiviral Tecovirimat, os médicos brasileiros poderão atender apenas 12 pacientes com risco de evolução para quadros graves da varíola dos macacos. Nesse momento, a distribuição precisa ser restrita, como acontecerá com as doses da vacina.

De acordo com a Anvisa, a autorização do medicamento é para o uso compassivo. Isso significa que a medicação pode ser usada quando não existem outras alternativas terapêuticas disponíveis no país. Este é o caso da varíola dos macacos e, no momento, mais estudos com a fórmula estão em andamento.

"Os critérios para distribuição e elegibilidade dos pacientes graves que receberão o tratamento ficará a cargo do Centro de Operação de Emergências para Monkeypox (COE - Monkeypox), que segue os mesmos padrões internacionais de uso do medicamento", informa a Saúde, em nota.

Mais lotes do remédio para a varíola dos macacos deve chegar?

"Além desses 12 tratamentos recebidos, a pasta segue em tratativas com a Organização Pan-Americana da Saúde (OPAS), para aquisição de novos tratamentos e vacinas contra a doença. Além disso, medidas de aquisição de medicamentos diretamente com o fabricante também estão ocorrendo", afirma a Saúde.

Nas redes sociais, o ministro da Saúde, Marcelo Queiroga, reforçou que o país trabalha para a aquisição de mais lotes do medicamento contra a varíola dos macacos. Inclusive, de forma direta, com a SIGA Technologies. Até o momento, nenhum novo acordo foi divulgado.

Na quarta-feira (31), a pasta confirmou 5.037 casos oficiais da varíola dos macacos, incluindo duas mortes. Além disso, outros 5.391 casos são considerados suspeitos para a infecção. Entre os estados, São Paulo lidera, com 3.001 diagnósticos. Em seguida, estão Rio da Janeiro (675) e Minas Gerais (278).

Fonte: Canaltech

Trending no Canaltech: