Mercado abrirá em 8 h 29 min
  • BOVESPA

    122.964,01
    +1.054,98 (+0,87%)
     
  • MERVAL

    38.390,84
    +233,89 (+0,61%)
     
  • MXX

    49.655,29
    -211,86 (-0,42%)
     
  • PETROLEO CRU

    65,13
    -0,15 (-0,23%)
     
  • OURO

    1.828,30
    -7,80 (-0,42%)
     
  • BTC-USD

    57.697,28
    +2.185,59 (+3,94%)
     
  • CMC Crypto 200

    1.559,47
    +1.316,79 (+542,60%)
     
  • S&P500

    4.152,10
    -36,33 (-0,87%)
     
  • DOW JONES

    34.269,16
    -473,66 (-1,36%)
     
  • FTSE

    6.947,99
    -175,69 (-2,47%)
     
  • HANG SENG

    27.910,60
    -103,21 (-0,37%)
     
  • NIKKEI

    28.014,49
    -594,10 (-2,08%)
     
  • NASDAQ

    13.186,00
    -160,00 (-1,20%)
     
  • BATS 1000 Index

    0,0000
    0,0000 (0,00%)
     
  • EURO/R$

    6,3360
    -0,0094 (-0,15%)
     

Brasil deve receber 842 mil doses da vacina da Pfizer em junho, prevê Itamaraty

Fidel Forato
·2 minuto de leitura

Programa de distribuição de vacinas contra o novo coronavírus (SARS-CoV-2), o COVAX Facility pretende distribuir cerca de 14,1 milhões de doses da vacina da Pfizer/BioNTech no segundo trimestre deste ano, ou seja, entre os meses de abril e junho. No caso brasileiro, o Itamaraty aguarda o recebimento de 842,4 mil doses no mês de junho. Por aqui, a fórmula recebeu autorização definitiva de uso da Agência Nacional de Vigilância Sanitária (Anvisa) em fevereiro.

Quanto ao envio de doses da Pfizer/BioNTech previsto para junho través do COVAX Facility, é importante explicar que este lote é independente ao negociado diretamente com a farmacêutica norte-americana Pfizer. “Cabe ressaltar que essas 842.400 doses não fazem parte das 100 milhões já contratadas pelo Ministério da Saúde diretamente com a farmacêutica”, ressaltou o Itamaraty em comunicado.

Através do COVAX Facility, Brasil deve receber as primeiras doses da vacina da Pfizer/BioNTech contra a COVID-19 no segundo trimestre (Imagem: Reprodução/Rawpixel)
Através do COVAX Facility, Brasil deve receber as primeiras doses da vacina da Pfizer/BioNTech contra a COVID-19 no segundo trimestre (Imagem: Reprodução/Rawpixel)

Em anúncio feito na segunda-feira (12), a Gavi Alliance também confirmou que o Brasil estará entre os primeiros beneficiados pelo programa. Vale explicar que a Gavi Alliance tem como parceira a Fundação Bill e Melinda Gates e é uma das coordenadoras do programa de distribuição de vacinas contra a COVID-19 no mundo, em parceria com a Organização Mundial da Saúde (OMS) e inúmeros governos. Além dos brasileiros, doses da vacina da Pfizer/BioNTech contra a COVID-19 também devem ser enviadas para Colômbia, México, Filipinas, África do Sul e Ucrânia, neste primeiro momento.

Vacinas contra a COVID-19 através do COVAX

Até o momento, o programa COVAX distribuiu cerca de 38 milhões de doses de imunizantes contra a COVID-19 para 102 países. No entanto, a maioria das entregas focava na distribuição da vacina Covishield (Oxford/AstraZeneca) e que ainda estão em andamento “com alguns atrasos”, de acordo com a Gavi Alliance.

Por enquanto, a distribuição de lotes da fórmula Covishield já prometidos deve se entender até maio. Segundo o comunicado da Gavi Alliance, grande parte da produção da vacina Covishield é feita pelo Serum Institute of India e o instituto reduziu a expectativa de entregas, o que afetou todo o calendário do COVAX pelo mundo.

No caso brasileiro, o país chegou a receber mais de um milhão de doses do imunizante Covishield, em março. De acordo com o Ministério da Saúde, o acordo nacional com o programa da OMS prevê, no total, o recebimento de 42,5 milhões de doses de diferentes vacinas contra a COVID-19. Esta quantidade será suficiente para imunizar cerca de 10% da população.

Fonte: Canaltech

Trending no Canaltech: