Mercado fechará em 2 h 38 min
  • BOVESPA

    116.470,13
    +335,67 (+0,29%)
     
  • MERVAL

    38.390,84
    +233,89 (+0,61%)
     
  • MXX

    45.779,14
    +349,39 (+0,77%)
     
  • PETROLEO CRU

    86,39
    +2,76 (+3,30%)
     
  • OURO

    1.730,60
    +28,60 (+1,68%)
     
  • BTC-USD

    19.923,99
    +481,56 (+2,48%)
     
  • CMC Crypto 200

    452,78
    +7,35 (+1,65%)
     
  • S&P500

    3.759,35
    +80,92 (+2,20%)
     
  • DOW JONES

    30.096,22
    +605,33 (+2,05%)
     
  • FTSE

    7.086,46
    +177,70 (+2,57%)
     
  • HANG SENG

    17.079,51
    -143,32 (-0,83%)
     
  • NIKKEI

    26.992,21
    +776,42 (+2,96%)
     
  • NASDAQ

    11.572,25
    +286,50 (+2,54%)
     
  • BATS 1000 Index

    0,0000
    0,0000 (0,00%)
     
  • EURO/R$

    5,1925
    +0,1186 (+2,34%)
     

Brasil pode crescer um pouco mais rápido sem inflação, diz XP

(Bloomberg) -- O Brasil tem potencial para crescer um pouco mais do que o esperado sem excesso de inflação, já que as empresas vêm investindo para expandir sua capacidade de produção desde a pandemia, de acordo com estudo da XP.

A XP agora estima o crescimento potencial do Brasil em cerca de 2%, acima de cerca de 1,5% anteriormente, graças ao investimento que subiu “consideravelmente” para cerca de 20% do Produto Interno Bruto, disse Rodolfo Margato, que comentou as conclusões preliminares do estudo.

Por outro lado, a piora das condições de trabalho está limitando o desempenho da maior economia da América Latina. Enquanto a taxa de desemprego diminuiu, os trabalhadores qualificados foram empurrados para empregos com salários mais baixos que exigem menos qualificação - um fenômeno frequentemente descrito como a “uberificação”.

“Estamos preocupados com mão de obra e capital humano”, disse Margato, um dos analistas que trabalham no estudo, em entrevista.

Os gargalos na educação também devem estagnar a força de trabalho do Brasil. Margato apontou dados que mostram uma diminuição no número de alunos do ensino fundamental que sabem ler e escrever.

“Estamos preocupados com os níveis de educação”, afirmou. “Nosso capital humano provavelmente caiu nos últimos dois anos.”

Ainda não está claro se a incorporação de novas tecnologias pelas empresas, principalmente no setor de serviços, será suficiente para dar um impulso significativo ao potencial de crescimento do país, disse Margato.

Os economistas estão revisando suas estimativas para o crescimento de 2022 para quase 2% devido ao mercado de trabalho mais forte do que o esperado e à demanda doméstica firme.

No entanto, o potencial de crescimento do país só crescerá no longo prazo com mais investimento, tecnologia e produtividade do trabalho, dizem eles.

More stories like this are available on bloomberg.com

©2022 Bloomberg L.P.