Mercado fechará em 32 mins
  • BOVESPA

    117.185,40
    +955,28 (+0,82%)
     
  • MERVAL

    38.390,84
    +233,89 (+0,61%)
     
  • MXX

    45.699,33
    -347,25 (-0,75%)
     
  • PETROLEO CRU

    87,82
    +1,30 (+1,50%)
     
  • OURO

    1.727,50
    -3,00 (-0,17%)
     
  • BTC-USD

    20.236,41
    +147,50 (+0,73%)
     
  • CMC Crypto 200

    458,98
    +0,57 (+0,12%)
     
  • S&P500

    3.798,45
    +7,52 (+0,20%)
     
  • DOW JONES

    30.397,57
    +81,25 (+0,27%)
     
  • FTSE

    7.052,62
    -33,84 (-0,48%)
     
  • HANG SENG

    18.087,97
    +1.008,46 (+5,90%)
     
  • NIKKEI

    27.120,53
    +128,32 (+0,48%)
     
  • NASDAQ

    11.700,75
    +60,00 (+0,52%)
     
  • BATS 1000 Index

    0,0000
    0,0000 (0,00%)
     
  • EURO/R$

    5,1165
    -0,0514 (-0,99%)
     

Brasil perde posto de “iPhone mais caro do mundo” para a Turquia

Ao longo dos últimos anos, o Brasil sustentou um recorde nada desejável, com o iPhone mais caro do planeta. Entretanto, este ingrato posto passou para a Turquia, por conta de diversos fatores econômicos recentes.

Com isso, os usuários turcos precisarão desembolsar, no mínimo, o equivalente a R$ 8.855 pelo modelo inicial da linha iPhone 14. O preço de cada versão do smartphone pode ser vista abaixo, em comparação com o preço brasileiro:

Versão do iPhone

Preço no Brasil

Preço na Turquia

(Lira convertida diretamente ao real)

iPhone 14 - 128 GB

R$ 7.599

R$ 8.855

iPhone 14 - 256 GB

R$ 8.599

R$ 9.598

iPhone 14 - 512 GB

R$ 10.599

R$ 11.112

iPhone 14 Plus - 128 GB

R$ 8.599

R$ 9.998

iPhone 14 Plus - 256 GB

R$ 9.599

R$ 10.740

iPhone 14 Plus - 512 GB

R$ 11.599

R$ 12.254

iPhone 14 Pro - 128 GB

R$ 9.499

R$ 11.426

iPhone 14 Pro - 256 GB

R$ 10.499

R$ 12.169

iPhone 14 Pro - 512 GB

R$ 12.499

R$ 13.683

iPhone 14 Pro - 1 TB

R$ 14.499

R$ 15.197

iPhone 14 Pro Max - 128 GB

R$ 10.499

R$ 12.569

iPhone 14 Pro Max - 256 GB

R$ 11.499

R$ 13.311

iPhone 14 Pro Max - 512 GB

R$ 13.499

R$ 14.825

iPhone 14 Pro Max - 1 TB

R$ 15.499

R$ 16.339

Com isso, o Brasil fica na segunda posição do ranking dos iPhones mais caros do mundo. Esta tendência se manteve constante entre todas as 14 versões do iPhone 14 reveladas pela Apple nesta semana.

Os valores mostram que a mudança não aconteceu por conta de uma redução nos preços para o mercado nacional, até porque isso não aconteceu. Na verdade, foi a Turquia que viu os preços aumentarem de forma expressiva neste período de um ano.

Turquia passa por crise econômica

Esta situação tem causas mais profundas: a Turquia está passando por uma forte crise econômica, em que as taxas de inflação superaram os 80% anuais — índices registrados pela primeira vez em 20 anos no país.

Em momentos mais críticos do ano passado, a Lira chegou a perder 15% de seu valor frente ao dólar em questão de horas. Com isso, a Apple precisou suspender a venda dos seus produtos na Turquia, e só retomou depois de realizar um aumento de 25% no preço dos dispositivos.

A outra ponta da lista

iPhone 14 Pro Max teve preço aumentado na Turquia por causa da inflação (Imagem: Divulgação/Apple)
iPhone 14 Pro Max teve preço aumentado na Turquia por causa da inflação (Imagem: Divulgação/Apple)

Assim como costuma acontecer em todos os anos, os Estados Unidos têm o iPhone mais acessível do mundo. Por lá, o modelo mais barato custa o equivalente a R$ 4.319, e o mais avançado sai por R$ 8.330 — estes valores não consideram os impostos estaduais.

Na sequência, os países com iPhone 14 mais em conta são o Japão, Hong Kong e Canadá. Nestes locais, o preço cobrado é cerca de metade do visto no Brasil — o modelo Pro Max de 1 TB, que sai por R$ 15.499 no Brasil, pode ser comprado pelo equivalente a R$ 8.669 no Japão, por exemplo.

Enquanto isso, o continente europeu ainda registra taxas consideráveis de inflação, e isso se reproduziu também nos dispositivos da Apple. A marca aumentou alguns preços após o evento de quarta (7), como foi o caso do iPhone SE 2022 que passou de 419 para 449 libras esterlinas no Reino Unido — aproximadamente R$ 2.504 para R$ 2.683, em conversão direta. No Brasil também tivemos alguns ajustes de preço, mas felizmente com reduções em vez de aumentos.

Fonte: Canaltech

Trending no Canaltech: