Mercado fechado
  • BOVESPA

    110.575,47
    +348,47 (+0,32%)
     
  • MERVAL

    38.390,84
    +233,89 (+0,61%)
     
  • MXX

    41.674,30
    -738,20 (-1,74%)
     
  • PETROLEO CRU

    45,52
    -0,19 (-0,42%)
     
  • OURO

    1.783,10
    -22,40 (-1,24%)
     
  • BTC-USD

    18.043,04
    +274,99 (+1,55%)
     
  • CMC Crypto 200

    333,27
    -4,23 (-1,25%)
     
  • S&P500

    3.638,35
    +8,70 (+0,24%)
     
  • DOW JONES

    29.910,37
    +37,87 (+0,13%)
     
  • FTSE

    6.367,58
    +4,65 (+0,07%)
     
  • HANG SENG

    26.894,68
    +75,28 (+0,28%)
     
  • NIKKEI

    26.644,71
    +107,41 (+0,40%)
     
  • NASDAQ

    12.273,25
    +121,00 (+1,00%)
     
  • BATS 1000 Index

    0,0000
    0,0000 (0,00%)
     
  • EURO/R$

    6,3922
    +0,0523 (+0,82%)
     

Brasil notifica 2,1 milhões de casos da COVID-19 e mais de 80 mil óbitos

Fidel Forato
·3 minuto de leitura

Nesta segunda-feira (20), o Conselho Nacional de Secretários de Saúde (Conass) atualiza a situação do Brasil no enfrentamento do novo coronavírus (SARS-CoV-2), a partir dos dados levantados pelas secretarias de saúde dos estados. No total, são 2.118.646 de casos diagnosticados para a COVID-19, sendo que 20.257 deles foram adicionados nas últimas 24h.

Já existem 80.120 óbitos acumulados em decorrência da infecção respiratória, sendo 632 novos registros adicionados nas últimas 24 horas. Vale lembrar que isso não significa que as mortes ocorreram, necessariamente, entre ontem e hoje; significa somente que foram incluídas nesse intervalo de tempo. Com isso, a taxa de letalidade da doença no Brasil é de 3,8%.

Brasil registra mais de 2,1 milhões de casos da COVID-19 e 80 mil mortes (Imagem: reprodução/ Conass)
Brasil registra mais de 2,1 milhões de casos da COVID-19 e 80 mil mortes (Imagem: reprodução/ Conass)

Já a taxa de mortalidade no país é de 38,1 para cada 100 mil habitantes, enquanto a de incidência da infecção respiratória é de 1.008,2 para cada 100 mil pessoas. No entanto, 1.342.362 pessoas já se recuperaram da COVID-19 até o último sábado (18), conforme informa o Ministério da Saúde.

Diante da tendência de crescimento da COVID-19 nacionalmente, o diretor de operações da Organização Mundial da Saúde (OMS), Michael Ryan, afirmou que esses são os primeiros sinais de que os números de proliferação da doença tenham se estabilizado, mesmo que isso ainda não represente uma queda.

COVID-19 pelo Brasil

No país, o estado de São Paulo registra os maiores números totais desde a chegada do coronavírus em fevereiro. São 416.434 casos da COVID-19 e 19.788 mortes acumuladas. Outros três estados brasileiros já ultrapassaram a marca dos 130 mil casos da nova doença respiratória. São eles: Ceará (147.566 casos e 7.185 mortos); Rio de Janeiro (141.00 casos e 12.161 mortos); e Pará (138.396 casos e 5.538 mortos).

Enquanto isso, Bahia (123.292 casos e 2.891 mortos) e Maranhão (106.906 casos e 2.740 mortos) também ultrapassam a marca de 105 mil contaminados. No total, seis estados enfrentam esse quadro de disseminação do novo coronavírus.

Em paralelo, o estado do Mato Grosso do Sul é o que menos registra contaminados pelo novo coronavírus e foi o último a alcançar a marca de 10 mil contaminados pelo vírus. Atualmente, são 16.637 casos e 228 mortes.

Confira na tabela a seguir a lista completa do Conass incluindo casos e óbitos da COVID-19 entre os estados do país:

Seis estados brasileiros registram mais de 105 mil casos da COVID-19 (Imagem: reprodução/ Conass)
Seis estados brasileiros registram mais de 105 mil casos da COVID-19 (Imagem: reprodução/ Conass)

Coronavírus no mundo

No mundo todo, mais de 14,8 milhões de pessoas já foram contaminadas pelo novo vírus, sendo que 611 mil morreram em decorrência dessa infecção. Por outro lado, cerca de 8,8 milhões de pessoas já se recuperaram da doença. Em porcentagem, isso representa quase 60% de todos os contaminados, segundo a plataforma Worldometer.

O Brasil é a segunda maior nação do planeta em número de casos totais e óbitos da COVID-19. Nosso país está atrás apenas dos Estados Unidos, com 3,9 milhões de casos confirmados e 143 mil mortes, segundo os dados divulgados pela mesma plataforma. Em terceiro lugar está a Índia, com 1,1 milhão de casos e 28 mil mortos, seguida pela Rússia, com 777 mil casos e 12,4 mil mortes.

Fonte: Canaltech

Trending no Canaltech: