Mercado fechado
  • BOVESPA

    110.249,73
    +1.405,98 (+1,29%)
     
  • MERVAL

    38.390,84
    +233,89 (+0,61%)
     
  • MXX

    50.828,13
    +270,48 (+0,53%)
     
  • PETROLEO CRU

    70,51
    -0,05 (-0,07%)
     
  • OURO

    1.775,20
    -3,00 (-0,17%)
     
  • BTC-USD

    40.488,71
    -2.392,12 (-5,58%)
     
  • CMC Crypto 200

    1.016,33
    -47,52 (-4,47%)
     
  • S&P500

    4.354,19
    -3,54 (-0,08%)
     
  • DOW JONES

    33.919,84
    -50,63 (-0,15%)
     
  • FTSE

    6.980,98
    +77,07 (+1,12%)
     
  • HANG SENG

    24.221,54
    +122,40 (+0,51%)
     
  • NIKKEI

    29.839,71
    -660,34 (-2,17%)
     
  • NASDAQ

    14.993,50
    -30,50 (-0,20%)
     
  • BATS 1000 Index

    0,0000
    0,0000 (0,00%)
     
  • EURO/R$

    6,1781
    -0,0010 (-0,02%)
     

Brasil monitora três pessoas do atletismo após receber aviso de contato próximo a Covid-19

·2 minuto de leitura

TÓQUIO, JAPÃO (FOLHAPRESS) - Dois atletas brasileiros e uma integrante da comissão técnica do atletismo estão sendo monitorados após serem avisados de que tiveram "contato próximo" com alguém infectado pela Covid-19 nas Olimpíadas de Tóquio.

A medida faz parte das regras adotadas pela organização dos Jogos para reduzir o risco de contaminação do vírus. Eles foram serapados do restante do grupo, mas as atividades estão mantidas.

Caio Bonfim e sua mãe, Gianetti (que é também sua técnica), além de Thiago do Rosário André, chegaram a Tóquio em um voo no dia 25, vindos da Suíça. No avião, uma pessoa envolvida com os Jogos foi diagnosticada com o coronavírus.

Os atletas estão autorizados a competir normalmente. Nenhum dos três apresentou sintomas até o momento, o que indica, segundo a coordenação médica do COB (Comitê Olímpico do Brasil), que a chance de terem sido contaminados é bem pequena.

O aviso do "contato próximo", no entanto, demorou a chegar. O voo foi no dia 25 e a notificação ocorreu somente cinco dias depois.

"Assim que fomos notificados, começamos a seguir as regras. Colocamos eles em quartos individuais, a alimentação também tem que ser com distanciamento dos demais. Os treinos podem ocorrer normalmente", afirmou à Folha a coordenadora médica do COB, Ana Carolina Côrte.

Todos os testes feitos desde o comunicado tiveram resultado negativo. Os três estão usando máscaras N95, consideradas mais seguras. O monitoramento tem que ser feito por 14 dias.

"Falando da parte médica, a gente sabe que o vírus se manifesta mais no quinto dia. Já estamos no oitavo e está tudo bem", disse Ana Carolina.

O chamado "contato próximo" foi incluído nas regras para tentar conter o contágio da doença. Em geral, isso ocorre As orientações sobre como lidar com o aviso sofreram mudanças desde a chegada das delegações em Tóquio. A organização das Olimpíadas chegou a obrigar que os "contatos próximos" ficassem por 14 dias em quarentena automática, o que causou reclamações das delegações.

A última recomendação é que, nesses casos, o isolamento ocorra até o próximo teste negativo da pessoa, que pode sair no mesmo dia. O monitoramento deve seguir, no entanto, por 14 dias.

Esperança de medalha brasileira na marcha atlética dos 20 km, Caio Bonfim compete na madrugada da quinta-feira (5), em Sapporo.

No início deste ano, sua mãe e treinadora, Gianetti, havia se queixado de discriminação a atletas brasileiros por causa do número de casos da Covid-19 no país.

"No Equador, a gente ficava separado de todas as pessoas, isolados totalmente, parecíamos ETs", se queixou.

Thiago do Rosário André competiu nos 800 m e terminou em último sua prova de classificação. Ele também está qualificado para correr os 1500 m na noite desta segunda-feira (2).

Nosso objetivo é criar um lugar seguro e atraente onde usuários possam se conectar uns com os outros baseados em interesses e paixões. Para melhorar a experiência de participantes da comunidade, estamos suspendendo temporariamente os comentários de artigos