Brasil e México são os países da A.Latina mais citados na imprensa europeia

Santiago do Chile, 28 nov (EFE).- Brasil e México são os países latino-americanos mais mencionados nas notícias dos meios de comunicação da União Europeia (UE), enquanto a França é o país europeu com mais presença nas notícias da América Latina e no Caribe, assinala um estudo divulgado nesta quarta-feira em Santiago.

O documento foi elaborado pelo Instituto de Prospectiva Internacional (IPI) e foi apresentado na capital chilena no marco de um congresso de editores de meios de imprensa europeus e latino-americanos, antes do início da Cúpula Celac-UE que será realizada no Chile no fim de janeiro.

Segundo o estudo intitulado de "O atlas de interesses entre União Europeia, América Latina e Caribe", a França é o país europeu que tem maior presença nas notícias da América Latina, com quase 30% do total.

O país é seguindo por Espanha (15,1%), Alemanha (13,1%) e Itália (9%). Depois, aparecem Portugal (6%) e Grécia (5%), países que, segundo o documento, têm destaque na imprensa como consequência da crise financeira.

A busca foi realizada através do portal de notícias do Google em todos os países de ambas as regiões, entre setembro de 2011 e setembro de 2012.

Os temas da UE que mais interessaram os meios de imprensa latino-americanos e caribenhos são as relações internacionais (33%) e a economia e finanças (29%).

No outro lado, os países mais mencionados nas informações sobre a América Latina no continente europeu são Brasil (10,5%) e México (10,3%).

Os dois países são seguidos por Colômbia (9,6%), Argentina (9,1%), Venezuela (9%) e Chile (8,7%), enquanto um terceiro grupo de países é formado por Cuba (5%), Equador (5%), Peru (4,4%) e Uruguai (4,2%).

Os temas latino-americanos de interesse dos meios de imprensa europeus são, também, as relações internacionais (19%) e economia e finanças (13%), mas com porcentagens mais baixas do que na América Latina.

Outros assuntos sobre esta região que aparecem nos meios de comunicação da UE são a cultura (11%), sociedade e indústria (10%), segurança (9%) e comércio (7%).

O estudo analisou também a aparição dos líderes políticos de ambos os blocos nos meios de comunicação.

O chefe do Governo espanhol, Mariano Rajoy (35%), a chanceler alemã Angela Merkel (20%) e o presidente francês, François Hollande (16%) são os líderes europeus com mais presença na imprensa da América Latina e do Caribe.

Nos meios de imprensa europeus, os líderes latino-americanos que aparecem com maior frequência são os presidentes do México, Felipe Calderón (19%); da Argentina, Cristina Kirchner (15%), e do Brasil, Dilma Rousseff (15%).

O congresso de editores celebra, nesta quarta, sua segunda e última jornada, com várias mesas-redondas que abordarão temas como as relações políticas e o investimento e finanças na Europa e América Latina e no Caribe.

O embaixador da UE no Chile, Rafael Dochao, ditará uma conferência sobre o Serviço Europeu de Ação Exterior (SEAE) e a Estratégia 2020 para o crescimento e o emprego da UE.

Mais de 70 editores dos principais meios de comunicação da Europa e América Latina participam deste congresso, entre os quais se encontra o presidente da Agência Efe, José Antonio Vera.

Pelo lado latino-americano há representantes dos jornais brasileiros "O Globo" e "Folha de São Paulo", "El Mercurio" (Chile), "El Tiempo" (Colômbia), "Granma" (Cuba), "El Universal" (México), "El Comercio" (Peru) e do canal "Telesur", com sede na Venezuela, entre outros.

Em representação dos meios de imprensa europeus participam editores dos jornais "Frankfurter Allgemeine Zeitung" (Alemanha), "El País" (Espanha), "Corriere della Sera" (Itália), "Le Monde" (França) e "The Guardian" (Reino Unido), entre outros. EFE

Carregando...