Mercado fechado
  • BOVESPA

    128.405,35
    +348,13 (+0,27%)
     
  • MERVAL

    38.390,84
    +233,89 (+0,61%)
     
  • MXX

    50.319,57
    +116,77 (+0,23%)
     
  • PETROLEO CRU

    71,50
    +0,46 (+0,65%)
     
  • OURO

    1.763,90
    -10,90 (-0,61%)
     
  • BTC-USD

    35.644,21
    -1.915,67 (-5,10%)
     
  • CMC Crypto 200

    888,52
    -51,42 (-5,47%)
     
  • S&P500

    4.166,45
    -55,41 (-1,31%)
     
  • DOW JONES

    33.290,08
    -533,37 (-1,58%)
     
  • FTSE

    7.017,47
    -135,96 (-1,90%)
     
  • HANG SENG

    28.801,27
    +242,68 (+0,85%)
     
  • NIKKEI

    28.964,08
    -54,25 (-0,19%)
     
  • NASDAQ

    14.103,00
    -62,50 (-0,44%)
     
  • BATS 1000 Index

    0,0000
    0,0000 (0,00%)
     
  • EURO/R$

    6,0361
    +0,0736 (+1,23%)
     

Brasil fica de fora de plano de doação de 500 milhões de vacinas pelos EUA

·1 minuto de leitura

No início desta quinta-feira (10), o Brasil recebeu a notícia que está fora da lista de países que receberão vacinas da Pfizer contra a COVID-19, que serão doadas pelos Estados Unidos. As 500 milhões de doses adquiridas pelo país norte-americano serão destinadas a 92 países da baixa renda, e também para a União Africana, sendo a maior compra e doação de vacinas feita até então desde o início da pandemia.

O anúncio acontece uma semana depois de o país divulgar que o Brasil estava incluído na lista para receber as doses junto a outros países da América do Sul. Porém, ainda que o Brasil faça parte do Covax Facility, os EUA consideraram que somos um país capaz de comprar suas próprias vacinas. Entre os países que receberão o imunizante estão Angola, Cabo Verde, Quênia, Afeganistão, Índia, Paquistão, Caribe, Bolívia, Nicarágua, entre outros.

<em>Imagem: Reprodução/erika8213/envato</em>
Imagem: Reprodução/erika8213/envato

O consórcio Covax foi criado durante a pandemia para ajudar na distribuição igualitária de imunizantes em todo o mundo. Das 500 milhões de doses adquiridas pelos EUA a preço de custo, 200 milhões serão enviadas até o fim de 2021 a partir de agosto, e o restante apenas no primeiro semestre do ano que vem. A Casa Branca revelou que as doses serão produzidas nos estados norte-americanos do Michigan, Kansas, Missouri e Massachusetts, nas fábricas da própria Pfizer.

Fonte: Canaltech

Trending no Canaltech:

Nosso objetivo é criar um lugar seguro e atraente onde usuários possam se conectar uns com os outros baseados em interesses e paixões. Para melhorar a experiência de participantes da comunidade, estamos suspendendo temporariamente os comentários de artigos