Mercado fechado

Brasil fecha 2018 com inflação de 3,75%, dentro da meta oficial

(Arquivo) Homem vê índices de Bolsas em São Paulo, em 10 de setembro de 2015

O Brasil encerrou 2018 com uma inflação de 3,75%, o segundo menor valor desde 2006, informou o IBGE nesta sexta-feira.

O índice ficou ligeiramente acima das previsões de mercado (3,69%) coletadas no último levantamento do Banco Central (Boletim Focus) e abaixo do centro da meta oficial, que no ano passado foi de 4,5%. com uma margem de tolerância de 1,5 ponto percentual para cima ou para baixo.

O índice de 2018 foi influenciado principalmente pelos gastos com produtos e serviços dos grupos Habitação (+ 4,72%), Transportes (4,19%), Alimentação (4,04%).

Os dados devem servir ao novo governo de Jair Bolsonaro para manter seu tom otimista em relação à economia, depois de prometer um plano abrangente para o ajuste fiscal e as privatizações liderado por Paulo Guedes.

Também deve afastar a possibilidade de um aumento na taxa básica de juros, que está em seu mínimo histórico de 6,5% desde março.

Segundo a série histórica do Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística, é a segunda menor inflação anual desde 2006 (3,14%).

A inflação em 2018 foi 0,8 ponto percentual maior que a de 2017 (2,95%), que perfurou o piso da meta com o menor valor em duas décadas, após dois anos de profunda recessão com altas taxas de inflação (10,67% em 2015 e 6,29% em 2016).

A inflação em dezembro de 2018 foi de 0,15%, segundo o IBGE, principalmente devido à influência da categoria Alimentos e Bebidas, que registrou aumento de 0,44%.