Brasil expressa 'desagrado' a embaixadora espanhola por caso Vini Jr.

O técnico do Real Madrid, Carlo Ancelotti, e o atacante brasileiro Vincius Jr, durante a partida em Valência, em 21 de maio de 2023
O técnico do Real Madrid, Carlo Ancelotti, e o atacante brasileiro Vincius Jr, durante a partida em Valência, em 21 de maio de 2023

O governo brasileiro convocou, nesta segunda-feira (22), a embaixadora da Espanha no país, para expressar seu "desagrado" pelos atos racistas contra Vinícius Júnior, astro do Real Madrid, insultado durante uma partida da liga espanhola neste domingo.

"Houve um contato telefônico" com a representante espanhola, María del Mar Fernández-Palacios, "para transmitir o desagrado do governo brasileiro diante os reiterados ataques racistas contra o jogador", disse à AFP uma fonte da chancelaria. Brasília expressou à diplomata sua "expectativa de que medidas sejam tomadas no caso" pelas autoridades espanholas de governo e do esporte.

Vinícius se queixou ontem de ter sido chamado de "macaco" na derrota por 1 a 0 do Real Madrid para o Valencia. Os fatos, que trazem de volta a sombra do racismo ao futebol espanhol, geraram uma onda de indignação.

Do Japão, onde participou da reunião de cúpula do G7, o presidente Luiz Inácio Lula da Silva declarou: "Não é possível, em pleno século XXI, que a gente tenha o preconceito racial ganhando força em vários estádios de futebol na Europa".

Em nota, o governo brasileiro repudiou hoje os repetidos ataques racistas contra Vinícius Júnior na Espanha: "O governo brasileiro lamenta profundamente que, até o momento, não tenham sido tomadas providências efetivas para prevenir e evitar a repetição desses atos de racismo", segundo o texto.

Também instou as autoridades de governo e esportivas na Espanha "a tomarem as providências necessárias, a fim de punir os perpetradores e evitar a recorrência desses atos", e instou a Fifa, a Federação Espanhola de Futebol e a LaLiga a tomarem as medidas cabíveis.

O Ministério Público de Valencia (Espanha) abriu hoje uma investigação por um suposto crime de ódio, um dia depois que o Campeonato Espanhol anunciou sua própria investigação.

- Cristo apagado -

"Como símbolo da luta coletiva contra o racismo e em solidariedade ao jogador e a todos os que sofrem preconceito no mundo inteiro", o Cristo Redentor apagou hoje suas luzes entre as 18h e 19h.

"Preto e imponente", foi como Vini Jr. descreveu uma foto do Cristo às escuras que incluiu em uma publicação no Twitter. "Uma ação de solidariedade que me emociona. Mas quero, sobretudo, inspirar e trazer mais luz para a nossa luta.

O jogador agradeceu o apoio recebido. "Não vou desistir. Se eu tiver que sofrer mais e mais para que futuras gerações não passem por situações parecidas, estou pronto e preparado", acrescentou.

rsr-raa/app/ol/jc/mvv/dd/lb