Mercado fechará em 6 h 25 min
  • BOVESPA

    101.259,75
    -658,25 (-0,65%)
     
  • MERVAL

    38.390,84
    +233,89 (+0,61%)
     
  • MXX

    38.707,72
    +55,52 (+0,14%)
     
  • PETROLEO CRU

    38,85
    -1,00 (-2,51%)
     
  • OURO

    1.904,70
    -0,50 (-0,03%)
     
  • BTC-USD

    13.114,85
    +37,83 (+0,29%)
     
  • CMC Crypto 200

    262,96
    +1,50 (+0,57%)
     
  • S&P500

    3.465,39
    +11,90 (+0,34%)
     
  • DOW JONES

    28.335,57
    -28,13 (-0,10%)
     
  • FTSE

    5.837,31
    -22,97 (-0,39%)
     
  • HANG SENG

    24.918,78
    +132,68 (+0,54%)
     
  • NIKKEI

    23.494,34
    -22,25 (-0,09%)
     
  • NASDAQ

    11.556,75
    -106,75 (-0,92%)
     
  • BATS 1000 Index

    0,0000
    0,0000 (0,00%)
     
  • EURO/R$

    6,6668
    +0,0029 (+0,04%)
     

Brasil é segundo maior mercado da Netflix em assinantes, diz site

Marcus Couto
·2 minutos de leitura
Brasil, segundo site, representa segundo maior mercado da Netflix em número de assinantes. (Foto: Mateusz Slodkowski/SOPA Images/LightRocket via Getty Images)
Brasil, segundo site, representa segundo maior mercado da Netflix em número de assinantes. (Foto: Mateusz Slodkowski/SOPA Images/LightRocket via Getty Images)

Um site especializado em comparações e análises de serviços de tecnologia publicou um novo relatório que revela que o Brasil é o segundo maior mercado da Netflix em número de assinantes, perdendo apenas para os Estados Unidos. Segundo o CompariTech, no primeiro trimestre de 2020 o Brasil tinha 16,364 milhões de assinantes, quase metade de todos os assinantes na América Latina.

Baixe o app do Yahoo Mail em menos de 1 min e receba todos os seus emails em 1 só lugar

Siga o Yahoo Finanças no Google News

O CompariTech traçou relações entre os dados informados publicamente pela empresa em sua divulgação de resultados, em abril.

Quando a métrica é receita total, o Brasil representa o terceiro maior mercado da Netflix, com US$ 395,7 milhões. O país fica atrás apenas do Reino Unido, com US$ 460 milhões, e Estados Unidos, com US$ 2,4 bilhões. A América Latina representou, no primeiro trimestre, receita de US$ 793,4 milhões para o serviço de streaming.

Segundo o CompariTech, o Brasil representa uma receita menor por assinante do que os outros países por conta da desvalorização do Real frente às outras moedas.

As maiores porcentagens de crescimento de receita da Netflix se deram na Ásia, com 15,67% e aumento de 22,19% no número de assinantes. Em seguida, vieram Europa, Oriente Médio e África (10,3%) e América Latina (6,31%).

Siga o Yahoo Finanças no Instagram, Facebook, Twitter e YouTube e aproveite para se logar e deixar aqui abaixo o seu comentário.