Mercado abrirá em 2 mins

Brasil é líder em golpes de phishing na América Latina; veja como se proteger

Brasil é o país da América Latina com maior quantidade de golpes de phishing
Brasil é o país da América Latina com maior quantidade de golpes de phishing
  • Golpes de phishing cresceram 10% do ano passado para cá;

  • Levantamento foi realizado pela gigante de segurança digital Kaspersky;

  • Confira dicas de como se proteger desse tipo de golpe.

Um novo levantamento da Kaspersky, empresa de cibersegurança mundial, revelou que o Brasil está na liderança em ataques de phishing na América Latina. No continente, afirmou a empresa, ocorreram 110 ataques deste tipo por minuto entre janeiro e agosto deste ano, um aumento de 10% em comparação a 2021.

Um ataque de phishing acontece quando um criminosos se utiliza de uma página falsa, um e-mail falso ou até mesmo mensagens no WhatsApp e ligações telefônicas falsas, se passando por empresas e instituições legítimas para conseguir dados pessoais das vítimas. Estes são utilizados para ter acesso e roubar as contas bancárias, além de realizar empréstimos no nome da pessoa.

Dados da Kaspersky apontam que 27% dos ataques deste tipo são feitos por indivíduos ou grupos de criminosos se passando por bancos. Isto demonstra um desejo imediato de adquirir as informações bancárias das vítimas.

Esse tipo de golpe, apesar de sempre apresentar as mesmas características, pode ser sempre repaginado com temas que estão em alta, como a Copa do Mundo. Golpes que prometiam figurinhas do álbum da Copa e passagens e ingressos para os jogos no Qatar foram detectados pelas empresas de segurança.

Dicas de proteção

A concentração desse tipo de golpe no Brasil faz com que os cidadãos estejam mais vulneráveis a ele. Por sorte, a maior dica de proteção é muito simples: desconfiar. É importante sempre desconfiar de mensagens e ligações, seja por WhatsApp, e-mail ou redes sociais, que prometem grandes negócios ou que tenham caráter de urgência.

É bom ressaltar também que as instituições bancárias não ligam com seus clientes pedindo informações, logo deve-se desconfiar também desse tipo de contato.

Por e-mail deve-se atentar para não baixar arquivos ou clicar em links sem ter a certeza de que são confiáveis. E deve-se ter muita atenção ao olhar se o endereço de uma loja virtual ou de um banco é o verdadeiro, muitas vezes os criminosos usam aproximações para enganar as pessoas, como substituir uma letra "M" pela junção de um "R" e um "N", como "arnazon", ou utilizando o nome verdadeiro da empresa acompanhado de outros termos, como "amazonlojaoficial".

Por fim, se receber uma promoção via e-mail ou mensagem, busque por ela no site oficial ao invés de clicar em um link no e-mail, pois este pode te direcionar para um site falso, ou ainda baixar um arquivo danoso ao computador.