Mercado fechará em 2 h 53 min
  • BOVESPA

    115.878,48
    -585,59 (-0,50%)
     
  • MERVAL

    38.390,84
    +233,89 (+0,61%)
     
  • MXX

    44.079,50
    -974,06 (-2,16%)
     
  • PETROLEO CRU

    53,12
    +0,51 (+0,97%)
     
  • OURO

    1.847,60
    -3,30 (-0,18%)
     
  • BTC-USD

    30.335,35
    -1.098,65 (-3,50%)
     
  • CMC Crypto 200

    613,62
    -26,30 (-4,11%)
     
  • S&P500

    3.801,15
    -48,47 (-1,26%)
     
  • DOW JONES

    30.609,27
    -327,77 (-1,06%)
     
  • FTSE

    6.567,50
    -86,51 (-1,30%)
     
  • HANG SENG

    29.297,53
    -93,73 (-0,32%)
     
  • NIKKEI

    28.635,21
    +89,03 (+0,31%)
     
  • NASDAQ

    13.376,50
    -109,00 (-0,81%)
     
  • BATS 1000 Index

    0,0000
    0,0000 (0,00%)
     
  • EURO/R$

    6,5317
    +0,0209 (+0,32%)
     

Brasil e Catar acabam com exigência de visto

Agência Brasil

O acordo entre o Brasil e Catar que acaba com a exigência de visto para portadores de passaportes dos dois países foi publicado no Diário Oficial da União desta terça-feira (14).

O documento foi assinado durante a visita do presidente Jair Bolsonaro ao país, em outubro do ano passado, durante cerimônia no Palácio Real, em Doha, onde o presidente brasileiro foi recepcionado pelo emir do Catar, Xeique Tamin Bin Hamad Al Thanil.

Com a medida, os cidadãos brasileiros e do Catar, com passaporte comum válido por um período mínimo de seis meses, podem visitar os dois países, sem necessidade de visto, para fins de turismo, trânsito ou negócios.

Passaporte poderá ser emitido por cartórios
Passaporte poderá ser emitido por cartórios
Medida vale para cidadãos dos dois países com passaporte comum válido para fins de turismo, trânsito ou negócios - Arquivo/Agência Brasil

O acordo prevê que qualquer parte pode suspender a isenção, no todo ou em parte, em especial por razões de segurança pública ou mediante a reintrodução de novos requisitos de visto seja do Brasil ou do Catar.

“A decisão de suspensão será notificada à outra parte, no mais tardar 30 dias antes da sua entrada em vigor”, diz o documento.

.