Mercado fechado
  • BOVESPA

    108.523,47
    -1.617,17 (-1,47%)
     
  • MERVAL

    38.390,84
    +233,89 (+0,61%)
     
  • MXX

    54.049,05
    +174,14 (+0,32%)
     
  • PETROLEO CRU

    73,23
    -2,65 (-3,49%)
     
  • OURO

    1.877,70
    -53,10 (-2,75%)
     
  • BTC-USD

    22.930,88
    -525,36 (-2,24%)
     
  • CMC Crypto 200

    535,42
    -1,43 (-0,27%)
     
  • S&P500

    4.136,48
    -43,28 (-1,04%)
     
  • DOW JONES

    33.926,01
    -127,93 (-0,38%)
     
  • FTSE

    7.901,80
    +81,64 (+1,04%)
     
  • HANG SENG

    21.660,47
    -297,89 (-1,36%)
     
  • NIKKEI

    27.509,46
    +107,41 (+0,39%)
     
  • NASDAQ

    12.616,50
    -230,25 (-1,79%)
     
  • BATS 1000 Index

    0,0000
    0,0000 (0,00%)
     
  • EURO/R$

    5,5385
    +0,0488 (+0,89%)
     

Brasil cresce 8 GW em capacidade de energia em 2022 com impulso de renováveis, diz Aneel

Turbina de energia eólica no Nordeste do Brasil

SÃO PAULO (Reuters) - A capacidade instalada de geração de energia elétrica no Brasil cresceu 8,23 gigawatts (GW) em 2022, segundo dados da Agência Nacional de Energia Elétrica (Aneel), configurando o segundo maior crescimento anual registrado desde a fundação do regulador, atrás apenas dos 9,5 GW alcançados em 2016.

Segundo a Aneel, o crescimento veio principalmente da fonte eólica, com 2,92 GW, e da solar, com 2,67 GW.

Os números do regulador se referem à geração centralizada de energia e não incluem as usinas de geração distribuída, que têm sido o principal propulsor da fonte solar no país.

Em 2022, houve um crescimento de 1,35 GW de potência de geração termelétrica a combustível fóssil, e 904,9 MW em termelétricas a biomassa. Já as centrais hidrelétricas somaram 374,6 MW.

A Aneel disse que havia estabelecido a meta 7,625 GW para a expansão do parque de geração centralizada em 2022, sendo que a marca foi alcançada em 21 de dezembro.

Na abertura por Estados, Minas Gerais registrou o maior aumento na capacidade de geração no ano passado, com 1,53 GW instalado. Em termos regionais, o Nordeste ficou com a maior parte da ampliação, com 4,5 GW, representando 55% do total do acréscimo no ano.

(Por Letícia Fucuchima)