Mercado abrirá em 1 h 52 min
  • BOVESPA

    120.933,78
    -180,15 (-0,15%)
     
  • MERVAL

    38.390,84
    +233,89 (+0,61%)
     
  • MXX

    48.072,62
    -654,36 (-1,34%)
     
  • PETROLEO CRU

    63,72
    +0,34 (+0,54%)
     
  • OURO

    1.770,50
    -0,10 (-0,01%)
     
  • BTC-USD

    55.951,50
    -751,73 (-1,33%)
     
  • CMC Crypto 200

    1.264,73
    -34,23 (-2,64%)
     
  • S&P500

    4.163,26
    -22,21 (-0,53%)
     
  • DOW JONES

    34.077,63
    -123,04 (-0,36%)
     
  • FTSE

    6.928,27
    -71,81 (-1,03%)
     
  • HANG SENG

    29.135,73
    +29,58 (+0,10%)
     
  • NIKKEI

    29.100,38
    -584,99 (-1,97%)
     
  • NASDAQ

    13.856,50
    -40,75 (-0,29%)
     
  • BATS 1000 Index

    0,0000
    0,0000 (0,00%)
     
  • EURO/R$

    6,6839
    +0,0082 (+0,12%)
     

Brasil chegou ao maior colapso sanitário da história, diz Fiocruz

·1 minuto de leitura
Mapa da Fiocruz mostra maior colapso sanitário da história do Brasil - Foto: Reprodução/Twitter
Mapa da Fiocruz mostra maior colapso sanitário da história do Brasil - Foto: Reprodução/Twitter

O Brasil vive o maior colapso sanitário da história do país, segundo a Fiocruz. A instituição divulgou a informação no Boletim do Observatório Covid-19 na última terça-feira, 16.

A conclusão foi baseada na análise dos dados de secretarias estaduais de Saúde e também do Distrito Federal. O índice de ocupação de leitos e Unidade de Terapia Intensiva (UTI) é crítico e o sistema hospitalar está perto do colapso em todo o país.

Leia também:

Entre as 27 unidades da federação, 24 estados e o DF estão com ocupação de leitos de UTI acima dos 80%. Entre esses estados, 15 tem ocupação maior que 90%. Roraima (73%) e Rio de Janeiro (79%) são as únicas duas unidades da federação com índices mais baixos.

O pior estado é o Rio Grande do Sul, onde a ocupação de leitos de UTI está em 100%. No Distrito Federal, o índice está em 97%.

Na última terça-feira, 16, o Brasil atingiu o maior número de mortes registradas em 24 horas pela covid-19: 2.841 pessoas.

Com a piora dos números e maior ocupação de leitos, diversos estados e cidades do país estão adotando medidas mais restritivas de isolamento social. São Paulo vive a fase emergencial, mas cidades como Araraquara conseguiram melhorar a situação com um lockdown, ou seja, um confinamento. Em Minas Gerais, o governador Romeu Zema decretou a “onda roxa”.