Mercado fechado

Brasil ainda não registra exportação de soja para janeiro, diz Anec

·2 minuto de leitura
Navio carregado com soja para exportação no porto de Santos (SP)

SÃO PAULO (Reuters) - O Brasil, maior produtor e exportador global de soja, ainda não tem registros de embarques da oleaginosa previstos para janeiro nos portos, informou nesta quarta-feira a Associação Nacional dos Exportadores de Cereais (Anec), após um atraso no plantio da safra 2020/21 que deve reduzir a oferta do grão neste primeiro mês de colheita.

Segundo a Anec, somente 642,9 mil toneladas de milho foram embarcadas na semana de 27 de dezembro a 2 de janeiro, e mais 976,9 mil toneladas do cereal estão previstas para exportação entre os dias 3 e 9 deste mês.

Ainda de acordo com a associação, 469,7 mil toneladas de farelo de soja foram enviadas ao exterior de 27 de dezembro a 2 de janeiro, e 309,5 mil toneladas são estimadas para o período entre 3 e 9 de janeiro.

Em meio a um cenário de oferta restrita após fortes exportações no ano passado e atraso na colheita, dados da programação de navios (line-up) da agência marítima Cargonave indicam que os embarques de soja do Brasil devem cair mais de 75% em janeiro na comparação com o mesmo mês do ano passado, para cerca de 300 mil toneladas.

Números da Anec indicam que o país embarcou 89,6 mil toneladas de soja em dezembro, queda expressiva ante as 2,55 milhões de toneladas comercializadas no mesmo mês de 2019, em meio à baixa oferta.

Apesar do recuo, as exportações acumuladas no ano de 2020 atingiram 82,27 milhões de toneladas, alta de 13,5%, mostrou a associação.

Apoiado pela demanda chinesa e pela valorização do dólar durante a pandemia do novo coronavírus, o Brasil ampliou as vendas de suas principais commodities no ano passado e bateu recordes em produtos como petróleo, açúcar e nas carnes bovina e suína.

No milho, as vendas internacionais do Brasil chegaram a 3,9 milhões de toneladas em dezembro, alta de 34% em relação ao mesmo período de 2019.

Entretanto, a associação disse que os embarques do cereal acumulados em 2020 atingiram 33,6 milhões de toneladas, redução de 18,4% comparados ao ano anterior.

Ainda de acordo com a Anec, as vendas internacionais de farelo de soja em dezembro chegaram a 1,1 milhão de toneladas e, com isso, 16,85 milhões de toneladas do produto foram exportadas em 2020 (+6,9% ante 2019).

(Por Nayara Figueiredo)