• Reuters

    Vale espera enviar mais minério de ferro à China em 2020, diz associação local

    A Vale, que embarcou 190 milhões de toneladas de minério de ferro e pelotas para a China em 2019, não forneceu maiores detalhes.Enquanto siderúrgicas em outros países têm mantido altos-fornos inativos devido à demanda fraca, a produção de aço na China, maior produtora global, tem sido robusta, impulsionada por margens de lucro saudáveis e medidas de estímulo do governo.

  • Mais de 375.000 mortos por coronavírus no mundo
    AFP

    Mais de 375.000 mortos por coronavírus no mundo

    A pandemia do novo coronavírus matou mais de 375.000 pessoas no mundo, a maioria na Europa e Estados Unidos, de acordo com um balanço atualizado nesta terça-feira pela AFP às 5h50 GMT (2h50 de Brasília), com base em fontes oficiais.

  • COVID-19 atinge com força América Latina; Brasil beira as 30.000 mortes
    AFP

    COVID-19 atinge com força América Latina; Brasil beira as 30.000 mortes

    Com cerca de 30.000 mortes no Brasil e mais de 10.000 no México, a pandemia do novo coronavírus ameaça saturar os sistemas de saúde da América Latina, enquanto na França, que sofreu um pesadelo similar há algumas semanas, faz na terça-feira o retorno a uma certa normalidade.

  • México inicia reabertura econômica e supera 10.000 mortos por COVID-19
    AFP

    México inicia reabertura econômica e supera 10.000 mortos por COVID-19

    O México superou as 10.000 mortes pelo novo coronavírus e acumula mais de 93.000 contágios, anunciou o governo nesta segunda-feira (1º), no dia em que o país iniciou a reabertura gradativa de algumas atividades econômicas.

  • Reuters

    CMN regulamenta sociedades de garantia solidária de micro e pequenas empresas

    BRASÍLIA (Reuters) - O Conselho Monetário Nacional aprovou nesta segunda-feira a regulamentação das sociedades de garantia solidária e de contragarantia de micro e pequenas empresas previstas na lei do regime do Simples Nacional.O CMN autorizou essas sociedades a celebrar convênios com fundos destinados à prestação de garantias, como o FGO (Fundo de Garantia de Operações) e o FGI (Fundo Garantidor para Investimentos), que estão sendo acionados na atual crise para execução de programas de auxílio a micro e pequenas empresas.

  • Ajuste fiscal fica de lado agora e dívida bruta deve chegar a 94% do PIB, diz Mansueto
    Folhapress

    Ajuste fiscal fica de lado agora e dívida bruta deve chegar a 94% do PIB, diz Mansueto

    BRASÍLIA, DF (FOLHAPRESS) - O secretário do Tesouro, Mansueto Almeida, afirmou, nesta segunda-feira (1º), que o ajuste fiscal, por enquanto, "fica de lado, volta no próximo ano". Em evento virtual promovido pelo portal Focus.jor, Mansueto disse que o desafio, com a pandemia do novo coronavírus, é gastar com saúde e o que for necessário para tratar a questão da Covid-19. Ele afirmou que a dívida bruta brasileira deve encerrar o ano em 94% do PIB (Produto Interno Bruto). "Em 2015 a Selic passava de 14% ao ano. Se a taxa continuasse nesse patamar, a dívida estaria em trajetória insustentável. Agora, com a Selic a 3% ao ano, o serviço da dívida é muito menor", disse. Na transmissão, ele reforçou a importância da continuidade das reformas econômicas que estão em tramitação no Congresso Nacional. "Se já era importante crescer antes da crise, depois da crise será ainda mais importante", afirmou. Ele também defendeu que seja feita uma reforma tributária depois da crise. "O Brasil tem sistema tributário caótico, que deixa grande dor de cabeça nos empresários, a gente precisa encarar o desafio de aprovar uma reforma tributária nesse país, e para isso será necessário muito diálogo político", ressaltou. Para Mansueto, é preciso reduzir a carga tributária. "É necessário reduzir esse número grande de impostos e a cumulatividade. Temos impostos em cascata em processo de produção, que encarece o produto. Além disso, temos que torná-lo mais progressivo." "O que o Brasil fez, no meio de uma polarização política e de um governo sem base política sólida, não foi pouca coisa", comemorou, em referência a aprovação da reforma da previdência no ano passado.

  • Reuters

    Mercado fez com gasolina o que setor de etanol queria, diz CEO da Petrobras

    Ele lembrou que o setor de etanol havia reivindicado um aumento do tributo Cide na gasolina, para deixar o etanol mais competitivo durante a crise de demanda que abateu a indústria de combustíveis por conta das medidas de isolamento para combater o coronavírus.Mas, com a alta dos preços da Petrobras, que elevou as cotações em quatro oportunidades durante maio --um aumento acumulado no mês de 45%, em linha com as cotações do petróleo Brent (+40%)--, as forças mercadológicas atuaram, destacou o executivo.

  • Fim da quarentena pode prolongar crise econômica, diz investidor
    Folhapress

    Fim da quarentena pode prolongar crise econômica, diz investidor

    SÃO PAULO, SP (FOLHAPRESS) - A pressão de empresários pelo afrouxamento precoce da quarentena pode prolongar o sofrimento econômico, na opinião do investidor Lawrence Pih, que estima uma contração entre 8% e 10%​ do PIB brasileiro neste ano, sem uma condução adequada das medidas para conter o contágio do coronavírus. "É um interesse próprio. Eles não estão na linha de frente. Não têm que tomar transporte coletivo, onde o distanciamento social é impossível. É cômodo. Muitos [dos empresários que pedem reabertura] trabalham pela internet. Vamos imaginar o servidor público que trabalha na saúde. Esse enfrenta o risco todo dia", afirmou Pih na transmissão desta segunda (1º) do Ao Vivo em Casa, a série de lives da Folha de S.Paulo para debater questões da pandemia. "Se não continuamos com uma quarentena relativamente rigorosa, vai aumentar o contágio e o processo de abertura será mais lento. É importante que neste momento a gente tome medidas mais drásticas. Vai desaquecer a economia? Sim. Vai ter redução de emprego? Sim. Entretanto, se não fizermos isso, o processo vai se alongar", ele afirma. Pih, que foi um dos primeiros empresários a apoiar o PT nos anos 1980 e três décadas depois foi também um dos primeiros a criticar o governo Dilma Rousseff publicamente, afirma que a gestão Bolsonaro não está à altura dos desafios que o Brasil tem a enfrentar. "Em nenhum momento nos meus 68 anos no Brasil eu presenciei uma situação em que três grande crises se juntam, a econômica, a política e a de saúde. O Brasil passa por uma situação bastante difícil. E é neste momento que precisamos de líderes que tenham visão de estadista. Este governo, infelizmente não está à altura dos desafios que o Brasil enfrenta hoje", afirma. No final do ano passado, Pih previa um crescimento do PIB em torno de 1% para o Brasil em 2020. Hoje, ele espera contração entre 8% e 10% para o ano. Só será possível voltar aos níveis de renda per capita de 2019 daqui a cinco anos, segundo as estimativas dele. Na avaliação do investidor, o governo precisa garantir a renda da população carente e prolongar o auxílio de R$ 600. "Neste momento temos que nos preocupar menos com as questões fiscais e focar mais na necessidade da população", afirma.

  • Vendas de combustíveis no Brasil aprofundam queda em abril, aponta ANP
    Reuters

    Vendas de combustíveis no Brasil aprofundam queda em abril, aponta ANP

    SÃO PAULO (Reuters) - As vendas de combustíveis no Brasil aprofundaram quedas em abril, de acordo com dados divulgados nesta segunda-feira pela Agência Nacional do Petróleo, Gás Natural e Biocombustíveis (ANP), com pressão da pandemia de coronavírus sobre o consumo dos produtos.Segundo a ANP, as vendas totais de combustíveis no país somaram 8,8 bilhões de litros em abril, mês em que as medidas de isolamento para contenção da Covid-19 se intensificaram.

  • Reuters

    FCStone eleva estimativas de exportação e safra de soja do Brasil em 2020

    SÃO PAULO (Reuters) - A exportação de soja do Brasil em 2020 deverá atingir 77 milhões de toneladas, estimou nesta segunda-feira a consultoria INTL FCStone, que elevou em 1 milhão de toneladas a previsão ante avaliação do mês anterior, com a forte demanda chinesa por uma grande safra nacional."Além dos embarques estarem muito acelerados, com o recorde mensal histórico atingido em abril, as vendas da safra 2019/20 também estão muito adiantadas para o período", disse a analista de inteligência de mercado do grupo, Ana Luiza Lodi, em nota.

  • Bradesco pagará R$ 95 mi ao BC por falhas na comunicação de operações suspeitas de lavagem de dinheiro
    Folhapress

    Bradesco pagará R$ 95 mi ao BC por falhas na comunicação de operações suspeitas de lavagem de dinheiro

    BRASÍLIA, DF (FOLHAPRESS) - O Bradesco terá de pagar R$ 95 milhões ao Banco Central como punição por falhas na comunicação de operações suspeitas de lavagem de dinheiro ao Coaf (Conselho de Controle de Atividades Financeiras). O valor foi firmado em termo de compromisso na sexta-feira (29). Do total, o banco arcará com R$ 92,2 milhões, e oito diretores pagarão R$ 350 mil cada. De acordo com o documento publicado no site da autoridade monetária, o Bradesco se comprometeu a enviar ao BC um plano de aprimoramento de procedimentos de prevenção a lavagem de dinheiro e combate ao financiamento do terrorismo, que será aprovado pelo regulador. A instituição tem 30 dias para enviar o plano de melhorias. Depois de aprovado, o banco tem o prazo de 12 meses para implementação. O Bradesco também terá de contratar uma empresa de auditoria para elaborar relatório sobre o cumprimento das obrigações e dos prazos previstos no termo. O termo de compromisso é uma espécie de acordo entre o BC e a instituição financeira. Nele, o banco se compromete a corrigir irregularidades, indenizar prejuízos e pagar contribuição pecuniária -o equivalente a uma multa, só que estabelecido em comum acordo. O documento tem validade de 19 meses. Em caso de descumprimento, o BC revogará o termo e adotará medidas administrativas e judiciais. Procurado, o BC respondeu que não comenta caso específico e que todos os termos de compromisso são públicos e divulgados na página do BC. O Bradesco afirmou, em nota, que o termo de compromisso é "uma oportunidade de avanço conjunto com o Banco Central do Brasil no aprimoramento contínuo dos procedimentos de prevenção à lavagem de dinheiro e no combate ao uso indevido do Sistema Financeiro Nacional". "O Bradesco ressalta que possuí sistemas e políticas sólidas em linha com as melhores práticas de mercado", afirmou.

  • Reuters

    Exportação de minério de ferro do Brasil cai 28% em maio

    No acumulado do ano, os embarques de minério de ferro do Brasil atingiram 115,3 milhões de toneladas, queda de 13,3% ante o mesmo período de 2019.As cotações do minério de ferro embarcado no Brasil estão bem distantes dos patamares vistos na China, em torno de 100 dólares por toneladas, considerando custos de frete, entre outros fatores.

  • Reuters

    Exportação de soja, petróleo e açúcar do Brasil dispara em maio com suporte da China

    No acumulado dos cinco primeiros meses do ano, a valorização do dólar frente ao real supera 30%, deixando o produto brasileiro mais competitivo.A exportação da oleaginosa brasileira no mês passado configurou-se ainda como o segundo maior volume mensal da história, elevando o total embarcado em cinco meses para 49,1 milhões de toneladas, alta de 40% no ano.

  • Folhapress

    Números do mercado financeiro

    DÓLAR compra/venda Câmbio livre BC - R$ 5,3633 / R$ 5,3639 ** Câmbio livre mercado - R$ 5,385 / R$ 5,387 * Turismo - R$ 4,750 / R$ 5,558 (*) cotação média do mercado (**) cotação do Banco Central Variação do câmbio livre mercado no dia: 0,930% OURO BM&F; R$ 297,90 BOLSAS Bovespa (Ibovespa) Variação: 1,39% Pontos: 88,620 Volume financeiro: R$ 25,195 bilhões Maiores altas: GOL PN (8,56%), Via Varejo ON (8,31%), Iguatemi ON (8,25%) Maiores baixas: Minerva ON (-2,32%), Localiza on (-2,26%), Engie Brasil ON (-1,93%) S&P; 500 (Nova York): 0,38% Dow Jones (Nova York): 0,36% Nasdaq (Nova York): 0,66% CAC 40 (Paris): -1,43% Dax 30 (Frankfurt): -1,65% Financial 100 (Londres): 1l48% Nikkei 225 (Tóquio): 0,84% Hang Seng (Hong Kong): 3,36% Shanghai Composite (Xangai): 2,21% CSI 300 (Xangai e Shenzhen): 2,70% Merval (Buenos Aires): 5,80% IPC (México): 2,38% ÍNDICES DE INFLAÇÃO IPCA/IBGE Fevereiro 2019: 0,43% Março 2019: 0,75% Abril 2019: 0,57% Maio 2019: 0,13% Junho 2019: 0,01% Julho 2019: 0,19% Agosto 2019: 0,11% Setembro 2019: -0,04% Outubro 2019: 0,10% Novembro 2019: 0,51% Dezembro 2019: 1,15% Janeiro 2020: 0,21% Fevereiro 2020: 0,25% Marco 2020: 0,07% Abril 2020: -0,31% INPC/IBGE Fevereiro 2019: 0,54% Março 2019: 0,77% Abril 2019: 0,60% Maio 2019: 0,15% Junho 2019: 0,01% Julho 2019: 0,10% Agosto 2019: 0,12% Setembro 2019: -0,05% Outubro 2019: 0,04% Novembro 2019: 0,54% Dezembro 2019: 1,22% Janeiro 2020: 0,19% Fevereiro 2020: 0,17% Março 2020: 0,18% Abril 2020: -0,23% IPC/Fipe Fevereiro 2019: 0,54% Março 2019: 051% Abril 2019: 0,29% Maio 2019: -0,02% Junho 2019: 0,15% Julho 2019: 0,14% Agosto 2019: 0,33% Setembro 2019: 0,00% Outubro 2019: 0,16% Novembro 2019: 0,68% Dezembro 2019: 0,94% Janeiro 2020: 0,29% Fevereiro 2020: 0,11% Março 2020: 0,10% Abril 2020: -0,30% IGP-M/FGV Fevereiro 2019: 0,88% Março 2019: 1,26% Abril 2019: 0,92% Maio 2019: 0,45% Junho 2019: 0,80% Julho 2019: 0,40% Agosto 2019: -0,67% Setembro 2019: -0,01% Outubro 2019: 0,68% Novembro 2019: 0,30% Dezembro 2019: 2,09% Janeiro 2020: 0,48% Fevereiro 2020: -0,04% Março 2020: 1,24% Abril 2020: 0,80% IGP-DI/FGV Fevereiro 2019: 1,25% Março 2019: 1,07% Abril 2019: 0,90% Maio 2019: 0,40% Junho 2019: 0,63% Julho 2019: -0,01% Agosto 2019: -0,51% Setembro 2019: 0,50% Outubro 2019: 0,55% Novembro 2019: 0,85% Dezembro 2019: 1,74% Janeiro 2020: 0,09% Fevereiro 2020: 0,01% Março 2020: 1,64% Abril 2020: 0,05% SALÁRIO MÍNIMO Janeiro 2020: R$ 1.039,00 Fevereiro 2020: R$ 1.045,00

  • Reuters

    Ibovespa flerta com 89 mil pontos com expectativas de retomada de economias

    SÃO PAULO (Reuters) - O Ibovespa fechou em alta nesta segunda-feira, com papéis de bancos entre as maiores contribuições para a alta, diante de perspectivas positivas para a reabertura de economias, após as restrições adotadas em razão da pandemia de Covid-19.Índice de referência do mercado acionário brasileiro, o Ibovespa subiu 1,39%, a 88.

  • BC atua, mas dólar fecha em alta com mercado avaliando incertezas domésticas
    Reuters

    BC atua, mas dólar fecha em alta com mercado avaliando incertezas domésticas

    SÃO PAULO (Reuters) - O dólar começou junho em firme alta ante o real, que teve o pior desempenho entre as principais moedas na primeira sessão do mês, conforme as operações domésticas reagiram a um noticiário doméstico ainda visto com cautela.Com a moeda brasileira liderando as perdas globais na sessão desta segunda-feira, o Banco Central anunciou dois leilões no mercado à vista, vendendo um total de 530 milhões de dólares das reservas, o que sugere saídas líquidas de recursos do mercado local.

  • Balanço da pandemia do novo coronavírus às 16h(Bras.)
    AFP

    Balanço da pandemia do novo coronavírus às 16h(Bras.)

    O novo coronavírus causou pelo menos 373.439 mortes em todo o mundo desde que apareceu em dezembro, de acordo com um balanço realizado pela AFP com base em fontes oficiais, nesta segunda-feira (01) às 16H00.

  • Exportações de soja, açúcar, café e petróleo do Brasil disparam em maio
    Reuters

    Exportações de soja, açúcar, café e petróleo do Brasil disparam em maio

    SÃO PAULO (Reuters) - As exportações de soja, açúcar, café e petróleo do Brasil dispararam em maio na comparação com o mesmo período do ano anterior, de acordo com dados do governo publicados nesta segunda-feira.Os embarques de soja do Brasil atingiram 15,5 milhões de toneladas, versus 10 milhões no mesmo período do ano passado, mais ainda ficaram abaixo do recorde registrado em abril, quando as vendas externas ficaram acima de 16 milhões de toneladas.

  • Poder de compra de adubo do sojicultor do Brasil é o maior em 10 anos, diz Yara
    Reuters

    Poder de compra de adubo do sojicultor do Brasil é o maior em 10 anos, diz Yara

    SÃO PAULO (Reuters) - O produtor de soja do Brasil alcançou a melhor relação de troca para aquisição de fertilizantes dos últimos dez anos, em função da expressiva alta do dólar sobre o real, disse nesta segunda-feira o presidente da Yara Fertilizantes para as Américas, Lair Hanzen."O fertilizante nunca esteve tão barato (em dólar).

  • Programa de financiamento à folha será estendido e atenderá empresas maiores, indica Campos Neto
    Reuters

    Programa de financiamento à folha será estendido e atenderá empresas maiores, indica Campos Neto

    BRASÍLIA (Reuters) - O programa de financiamento à folha de pagamento passará em breve por modificações para que seus desembolsos sejam acelerados, afirmou nesta segunda-feira o presidente do Banco Central, Roberto Campos Neto. Do orçamento original de 40 bilhões de reais --sendo 34 bilhões de reais do Tesouro e 6 bilhões de reais dos bancos-- o chamado Pese liberou apenas 1,97 bilhão de reais até agora.

  • Vendas de veículos no Brasil crescem em maio, mas seguem 73% abaixo de 2019
    Reuters

    Vendas de veículos no Brasil crescem em maio, mas seguem 73% abaixo de 2019

    Os licenciamentos de carros, comerciais leves, caminhões e ônibus no mês passado somaram cerca de 65,3 mil unidades, uma alta de 17% na comparação com abril, mas recuo de 73% sobre maio do ano passado, segundo dados preliminares.As vendas de carros e comerciais leves somaram cerca de 59,4 mil unidades, crescimento de 15,4%, os emplacamentos de caminhões foram de 5.

  • Reuters

    Marfrig e MPT firmam acordo para garantir mais proteção a funcionários em pandemia

    SÃO PAULO (Reuters) - A Marfrig assinou um termo com o Ministério Público do Trabalho (MPT) para garantir mais proteções para os trabalhadores da empresa em meio a surtos de Covid-19 em frigoríficos, disse o MPT em comunicado nesta segunda-feira.O acordo da Marfrig com o MPT inclui testagem de rotina de coronavírus e distanciamento físico entre os trabalhadores das 12 unidades da empresa no Brasil, segundo o comunicado.

  • Dólar firma alta ante real com incerteza doméstica; BC anuncia leilão
    Reuters

    Dólar firma alta ante real com incerteza doméstica; BC anuncia leilão

    SÃO PAULO (Reuters) - Depois de alterar ganhos e perdas, o dólar se firmava em alta na tarde desta segunda-feira, com o real praticamente como a única moeda relevante a ceder terreno nesta sessão, em meio ao noticiário doméstico ainda preocupante.Com o real liderando as perdas globais, o Banco Central anunciou há pouco leilão de dólares no mercado à vista, vendendo 120 milhões de dólares.

  • Brasil tem superávit comercial de US$4,5 bi em maio, pior para o mês em 5 anos
    Reuters

    Brasil tem superávit comercial de US$4,5 bi em maio, pior para o mês em 5 anos

    BRASÍLIA (Reuters) - O Brasil teve superávit comercial de 4,5 bilhões de dólares em maio, menor para o mês desde 2015 (+2,8 bilhões de dólares), num mês marcado por queda mais forte na ponta das exportações, divulgou o Ministério da Economia nesta segunda-feira. O dado veio um pouco abaixo da projeção de um superávit de 4,743 bilhões de dólares, segundo pesquisa Reuters com analistas.

  • Governo planeja liberar demissão de até 50% dos funcionários em programa de crédito para empresas
    Folhapress

    Governo planeja liberar demissão de até 50% dos funcionários em programa de crédito para empresas

    BRASÍLIA, DF (FOLHAPRESS) - O governo planeja liberar a demissão de até 50% dos funcionários nas empresas que aderirem ao programa de financiamento de salários. As regras atuais proíbem as participantes de fazer qualquer dispensa sem justa causa durante o programa. As mudanças previstas foram apresentadas pelo presidente do BC, Roberto Campos Neto, durante audiência virtual promovida por comissão mista do Congresso. "A gente vai ter em breve modificações nesse programa que vão fazer [o uso] aumentar", afirmou durante a sessão. Apesar de não ter mencionado quais mudanças eram essas, um dos slides apresentados exibiu três alterações planejadas. Uma delas é a concessão do financiamento para empresas que mantiverem ao menos 50% dos postos de trabalho. A MP (medida provisória) 944, que criou o programa, determina que as empresas beneficiárias não podem demitir sem justa causa empregados, durante a vigência do programa e até 60 dias após o recebimento, por elas, da última parcela da linha de crédito. Outra mudança apresentada pelo presidente do BC é o aumento da abrangência do programa, com inclusão de empresas com faturamento anual de R$ 10 milhões a R$ 50 milhões. Hoje, a medida é direcionada apenas a companhias que têm receita bruta entre R$ 360 mil e R$ 10 milhões. Uma terceira medida apresentada por Campos Neto é a extensão do programa por mais dois meses (na criação, há quase dois meses, a duração estava prevista em dois meses). Com as mudanças, o BC prevê que o programa deve movimentar pelo menos mais R$ 10 bilhões. Desse total, R$ 5 bilhões por causa da extensão de dois meses para empresas atualmente elegíveis e outros R$ 5 bilhões para empresas na nova faixa de faturamento. Conforme mostrou a Folha de S.Paulo, o ministro Paulo Guedes (Economia) reconheceu no mês passado que o programa de crédito de salários, criado com recursos do Tesouro Nacional, "não deu tão certo". Guedes disse que possivelmente nem metade do dinheiro seria usado se consideradas as regras atuais. O principal motivo para o empoçamento, em sua visão, seria justamente a regra que impede demissão de funcionários. Para ele, as empresas têm medo de assumir o compromisso porque podem precisar dispensar os trabalhadores. A equipe econômica passou a estudar a alteração da medida no Congresso. Parlamentares, por sua vez, já chegaram a sugerir que o governo edite uma nova MP por causa da urgência do tema. Na visão do presidente do BC, um aspecto positivo é que há um grande número de dados disponíveis sobre a medida. O programa foi usado até agora para financiar mais fortemente empregados com baixos salários em todo o Brasil. A medida alcançou 1.302.694 empregados e o estado que mais usou o programa foi o de São Paulo. Até agora, houve liberação de R$ 1,9 bilhão em financiamento (a previsão era de R$ 40 bilhões em recursos, sendo R$ 34 bilhões do Tesouro e R$ 6 bilhões de bancos privados).