Mercado fechado
  • BOVESPA

    111.941,68
    +51,80 (+0,05%)
     
  • MERVAL

    38.390,84
    +233,89 (+0,61%)
     
  • MXX

    52.463,55
    +320,55 (+0,61%)
     
  • PETROLEO CRU

    115,07
    +0,98 (+0,86%)
     
  • OURO

    1.850,60
    +3,00 (+0,16%)
     
  • BTC-USD

    28.813,65
    -133,72 (-0,46%)
     
  • CMC Crypto 200

    625,79
    -3,71 (-0,59%)
     
  • S&P500

    4.158,24
    +100,40 (+2,47%)
     
  • DOW JONES

    33.212,96
    +575,77 (+1,76%)
     
  • FTSE

    7.585,46
    +20,54 (+0,27%)
     
  • HANG SENG

    20.697,36
    +581,16 (+2,89%)
     
  • NIKKEI

    26.781,68
    +176,84 (+0,66%)
     
  • NASDAQ

    12.717,50
    +438,25 (+3,57%)
     
  • BATS 1000 Index

    0,0000
    0,0000 (0,00%)
     
  • EURO/R$

    5,0751
    -0,0429 (-0,84%)
     

Brasília em Off: Os três principais economistas de Lula

(Bloomberg) -- Embora tenha um verdadeiro exército de economistas que discutem propostas para compor seu programa de governo, Luiz Inácio Lula da Silva ouve, de fato, apenas três nomes no momento: os ex-ministros da Fazenda Guido Mantega e Nelson Barbosa, além do presidente da Fundação Perseu Abramo, Aloizio Mercadante.

Integrantes da campanha afirmam que há muita especulação sobre nomes que são colocados como porta-vozes do ex-presidente junto ao mercado financeiro, sendo que alguns Lula sequer conhece pessoalmente.

À medida que a campanha avançar, afirmam esses integrantes, outros economistas ganharão protagonismo, inclusive de partidos aliados, mas isso ainda é algo em construção.

O papel de Alckmin

Vice na chapa de Lula, o ex-governador de São Paulo Geraldo Alckmin também terá como missão ajudar no diálogo com setores econômicos. Entre eles estão o agronegócio, o segmento médico e também automotivo.

A partir da oficialização da campanha, Lula e Alckmin viajarão pelo país juntos. A ideia é mostrar aos eleitores e ao setor produtivo que a participação do ex-governador na chapa é para valer e não algo figurativo.

A volta do Planejamento

Entre os planos de Lula caso seja eleito está a recriação dos ministérios do Planejamento e do Desenvolvimento, que foram colocados sob a batuta da Economia no governo de Jair Bolsonaro. O Planejamento se tornaria uma pasta turbinada e abrigaria, por exemplo, um programa robusto de reforço do investimento público.

Alianças do STF

Ministros do Supremo Tribunal Federal (STF) chegaram à conclusão de que é preciso construir uma aliança com o Congresso e resgatar a proximidade que ocorreu na época da votação da PEC do voto impresso.

Naquela ocasião, houve não apenas diálogo, mas uma real articulação para derrotar a ideia apoiada por Bolsonaro de exigir a impressão de cédulas físicas conferíveis pelos eleitores. Membros da comissão parlamentar que analisou o assunto chegaram a ser substituídos e até líderes do centrão que apoiavam o presidente trabalharam em cooperação com o Judiciário contra Bolsonaro.

A ideia dos ministros é voltar a fazer essa interlocução mais próxima a partir de agora e evitar crises como a desencadeada pela condenação pelo STF do deputado Daniel Silveira.

Teto em reforma

Como já admitiu o próprio Bolsonaro, integrantes da equipe econômica reforçam que o governo terá que fazer ajustes na regra do teto de gastos caso o presidente seja reeleito. O governo não consegue usar um centavo do excesso de arrecadação para investimentos em infraestrutura por causa do teto, afirmou Bolsonaro na semana passada, em entrevista à Rádio Metrópole FM. Segundo ele, uma alteração da regra poderá ser discutida depois das eleições.

Segundo técnicos da Economia, de fato, algo terá que ser retirado do limite -- sejam gastos para combate à pobreza com recursos das estatais, sejam investimentos públicos. O importante, afirmam, é manter o conceito de despesas controladas, ainda que com exceções.

Tweets da semana

More stories like this are available on bloomberg.com

©2022 Bloomberg L.P.

Nosso objetivo é criar um lugar seguro e atraente onde usuários possam se conectar uns com os outros baseados em interesses e paixões. Para melhorar a experiência de participantes da comunidade, estamos suspendendo temporariamente os comentários de artigos