Mercado fechado

Brasília em Off: O benefício de uma meta de inflação constante

(Bloomberg) -- Integrantes da equipe econômica avaliam que uma eventual mudança no sistema de metas de inflação para ampliar o prazo no qual o Banco Central tem que atingir esse objetivo é natural e não deveria ser vista como tabu.

A ideia de trocar o prazo — hoje anual, para um período constante — deixaria o país alinhado ao resto do mundo, afirmam. Também tiraria a pressão por adotar uma política monetária excessivamente dura que acabe tendo custos para o crescimento econômico. A discussão ainda não tem previsão de ser levada ao Conselho Monetário Nacional, dizem, mas precisa acontecer.

Empoderado

A influência do ministro da Casa Civil, Rui Costa, sobre o presidente Luiz Inácio Lula da Silva tem chamado a atenção de outros colegas de Esplanada. Lula fez questão de empoderar seu ministro em reunião de gabinete na última terça-feira, ao dizer aos demais que não anunciem nada sem passar pela Casa Civil.

“Qualquer genialidade que alguém possa ter é importante que, antes de anunciar, faça uma reunião com a Casa Civil, para que a Casa Civil discuta com a Presidência da República e a gente possa chamar o autor da genialidade e anunciar publicamente”, disse Lula à sua equipe.

É tanto prestígio que há quem diga que não aguenta mais ouvir: “Na Bahia se faz assim”.

TCU

Se o ex-ministro da Economia Paulo Guedes optava por consultar o Tribunal de Contas da União (TCU) para praticamente todas as medidas econômicas que queria adotar, Fernando Haddad vai na linha contrária. O Ministério da Fazenda não chegou a procurar a corte de contas para discutir mudanças que serão feitas em regras fiscais basilares como a Lei de Responsabilidade Fiscal (LRF).

Integrantes do TCU afirmam que a independência de Haddad é positiva. O atual ministro não tenta responsabilizar ou mesmo tornar a corte parte de seu processo decisório. Assim, o processo chega para o TCU sem “contaminação”.

Climão

Os presidentes da Câmara, Arthur Lira, e do Senado, Rodrigo Pacheco, foram convidados para integrar a comitiva de Lula na viagem presidencial à China. Como o clima entre Lira e Pacheco não anda dos melhores, será uma verdadeira prova de resistência ficar com os dois num avião por mais de 20 horas, brinca um parlamentar da base.

Tweets da semana

More stories like this are available on bloomberg.com

©2023 Bloomberg L.P.