Mercado fechará em 3 h 24 min
  • BOVESPA

    102.426,00
    -522,45 (-0,51%)
     
  • MERVAL

    38.390,84
    +233,89 (+0,61%)
     
  • MXX

    50.831,95
    -213,15 (-0,42%)
     
  • OURO

    1.861,20
    -0,20 (-0,01%)
     
  • BTC-USD

    56.938,16
    +2.596,67 (+4,78%)
     
  • CMC Crypto 200

    1.402,14
    -65,80 (-4,48%)
     
  • S&P500

    4.704,54
    +15,87 (+0,34%)
     
  • DOW JONES

    35.870,95
    -60,10 (-0,17%)
     
  • FTSE

    7.255,96
    -35,24 (-0,48%)
     
  • HANG SENG

    25.319,72
    -330,36 (-1,29%)
     
  • NIKKEI

    29.683,09
    +84,43 (+0,29%)
     
  • NASDAQ

    16.494,75
    +13,50 (+0,08%)
     
  • BATS 1000 Index

    0,0000
    0,0000 (0,00%)
     
  • EURO/R$

    6,3313
    +0,0125 (+0,20%)
     

Brasília em Off: A mágoa de Guedes

·2 min de leitura

(Bloomberg) -- Não foi nenhuma surpresa para o ministro da Economia, Paulo Guedes, que Bruno Funchal e Jeferson Bittencourt tenham deixado os cargos na secretaria especial do Tesouro e Orçamento. Eles já haviam dado sinais de que poderiam sair. O que magoou o ministro, no entanto, foi a forma como ambos e seus adjuntos decidiram fazer isso.

Most Read from Bloomberg

Para Guedes, numa situação de pressão da ala política sobre a economia como a atual, o correto seria se recusar a redigir a proposta para mudar o teto e pedir exoneração ou redigir e esperar um pouco para sair. Funchal e Bittencourt, no entanto, redigiram a proposta e saíram no meio do furacão. Isso contribuiu ainda mais para a imagem de isolamento do ministro.

Cavalo passarinheiro

Guedes foi lembrado nos últimos dias de que já sabia que Jair Bolsonaro era cavalo passarinheiro quando veio para o governo. Esse tipo se assusta facilmente com qualquer passarinho, tira o cavaleiro da estrada e o joga no meio do mato cheio de espinhos.

O silêncio de Lira

A equipe econômica chegou a correr para o presidente da Câmara, Arthur Lira, para pedir ajuda e achar uma saída para o Auxílio Brasil. Na hora do desespero com a péssima reação do mercado à ideia de retirar parte do programa do teto de gastos, assessores da pasta chegaram a afirmar que o que Lira diz hoje vale mais do que as promessas de Guedes. Deu no que deu.

Porco-espinho

A equipe econômica prevê que a aprovação do processo de privatização da Eletrobras pelo Tribunal de Contas da União (TCU) não será fácil. Os técnicos da corte já sinalizaram que farão um pente fino na operação que o governo quer realizar no primeiro trimestre de 2022. Segundo um técnico da Economia, a operação terá o aval do TCU, mas será o parto de um porco-espinho.

Tweet da semana

Most Read from Bloomberg Businessweek

©2021 Bloomberg L.P.

Nosso objetivo é criar um lugar seguro e atraente onde usuários possam se conectar uns com os outros baseados em interesses e paixões. Para melhorar a experiência de participantes da comunidade, estamos suspendendo temporariamente os comentários de artigos