Mercado fechado
  • BOVESPA

    108.976,70
    -2.854,45 (-2,55%)
     
  • MERVAL

    38.390,84
    +233,89 (+0,61%)
     
  • MXX

    51.668,64
    -310,37 (-0,60%)
     
  • PETROLEO CRU

    76,28
    -1,66 (-2,13%)
     
  • OURO

    1.754,00
    +8,40 (+0,48%)
     
  • BTC-USD

    16.584,30
    +139,79 (+0,85%)
     
  • CMC Crypto 200

    386,97
    +4,32 (+1,13%)
     
  • S&P500

    4.026,12
    -1,14 (-0,03%)
     
  • DOW JONES

    34.347,03
    +152,97 (+0,45%)
     
  • FTSE

    7.486,67
    +20,07 (+0,27%)
     
  • HANG SENG

    17.573,58
    -87,32 (-0,49%)
     
  • NIKKEI

    28.283,03
    -100,06 (-0,35%)
     
  • NASDAQ

    11.782,80
    -80,00 (-0,67%)
     
  • BATS 1000 Index

    0,0000
    0,0000 (0,00%)
     
  • EURO/R$

    5,6244
    +0,0991 (+1,79%)
     

Brainard diz que em breve será apropriado Fed desacelerar ritmo de altas de juros

Vice-chair do Fed, Lael Brainard

(Reuters) - Em breve será apropriado que o Federal Reserve reduza o ritmo de seus aumentos da taxa de juros, disse a vice-chair do Fed, Lael Brainard, nesta segunda-feira.

"Acho que provavelmente será apropriado passar em breve para um ritmo mais lento de aumentos, mas acho que o que é realmente importante enfatizar é que temos trabalho adicional a fazer", disse Brainard em entrevista à Bloomberg em Washington.

O Fed elevou sua taxa básica de juros no início deste mês para uma faixa de 3,75% a 4%, com o quarto aumento consecutivo de 75 pontos-base, conforme busca reduzir a inflação que está em mais de três vezes a meta de 2% do banco central norte-americano.

O chair do Fed, Jerome Powell, sinalizou que o próximo movimento do banco central pode ser menor para dar tempo de avaliar como as rápidas elevações de juros até agora neste ano estão afetando a economia.

Mas ele também sinalizou que a taxa básica pode atingir um pico no próximo ano a um nível superior à previsão atual de 4,6% que a maioria das autoridades esperava em setembro.

Brainard ecoou essa visão.

"Faz sentido mudar para um ritmo mais deliberado e mais dependente de dados conforme continuamos a garantir que haja contenção que reduzirá a inflação ao longo do tempo", disse ela.

(Reportagem de Howard Schneider e Lindsay Dunsmuir)