Mercado abrirá em 5 h 44 min
  • BOVESPA

    122.937,87
    +1.057,05 (+0,87%)
     
  • MERVAL

    38.390,84
    +233,89 (+0,61%)
     
  • MXX

    49.371,98
    +152,72 (+0,31%)
     
  • PETROLEO CRU

    66,80
    +0,53 (+0,80%)
     
  • OURO

    1.870,60
    +3,00 (+0,16%)
     
  • BTC-USD

    45.005,42
    +449,27 (+1,01%)
     
  • CMC Crypto 200

    1.251,35
    +53,44 (+4,46%)
     
  • S&P500

    4.163,29
    -10,56 (-0,25%)
     
  • DOW JONES

    34.327,79
    -54,34 (-0,16%)
     
  • FTSE

    7.095,90
    +63,05 (+0,90%)
     
  • HANG SENG

    28.544,74
    +350,65 (+1,24%)
     
  • NIKKEI

    28.406,84
    +582,01 (+2,09%)
     
  • NASDAQ

    13.415,00
    +111,50 (+0,84%)
     
  • BATS 1000 Index

    0,0000
    0,0000 (0,00%)
     
  • EURO/R$

    6,4277
    +0,0178 (+0,28%)
     

Bradesco tem lucro acima do esperado no 1º tri com queda das provisões

·1 minuto de leitura

Por Carolina Mandl

SÃO PAULO (Reuters) – O Bradesco, segundo maior banco privado do Brasil, divulgou nesta terça-feira alta de 73,6% no lucro líquido do primeiro trimestre, superando expectativas do mercado em um resultado apoiado por menores provisões e inadimplência.

O lucro recorrente subiu para 6,515 bilhões de reais, superando estimativa média de analistas de 6,019 bilhões, segundo dados da Refinitiv.

O lucro foi impulsionado pela queda de 41,8% nas provisões para perdas com crédito. O presidente-executivo, Octavio de Lazari, disse em fevereiro que 2021 seria um “ano de recuperação”, após o banco ter reservado no ano passado 9,1 bilhões de reais além do provisionamento normal para lidar com as perdas potenciais da pandemia.

O Bradesco também controlou fortemente os custos. As despesas operacionais caíram 4,7% em relação ao ano anterior, pois o banco fechou 1.088 agências e reduziu o número de funcionários em mais de 8.500 pessoas.

Seu retorno sobre o patrimônio líquido recorrente (ROE), um indicador de lucratividade, subiu para 18,7%, 7 pontos percentuais acima do ano anterior.

A carteira de crédito do Bradesco cresceu 2,6% em relação ao quarto trimestre, enquanto o índice de inadimplência em 90 dias subiu de 2,2% para 2,5%.

This article was originally posted on FX Empire

More From FXEMPIRE: