Bradesco prevê alta de 1,6% na indústria em janeiro

A indústria deverá registrar em janeiro um crescimento de 1,6% sobre dezembro, prevê o Departamento Econômico (Depec) do Bradesco. A estimativa consta em relatório distribuído pelo banco a clientes nesta quinta-feira e tem como base os indicadores coincidentes da indústria divulgados no mês até a semana passada.

O destaque, segundo o documento, é o fluxo de veículos pesados nas estradas pedagiadas, divulgado na sexta-feira (8) pela Associação Brasileira de Concessionárias de Rodovias (ABCR), com expansão de 5% em janeiro em relação a dezembro na série com ajuste sazonal.

Soma-se ao fluxo de veículos o crescimento de 3,7% das vendas de papel ondulado no mês passado para 273 mil toneladas, segundo a Associação Brasileira do Papel Ondulado (ABPO) - número dessazonalizado pelo Depec-Bradesco. Também engrossa a lista de indicadores coincidentes da indústria as vendas de 5,6 milhões de toneladas de cimento no mês passado, com avanço de 3,4% sobre dezembro.

A única queda em janeiro, segundo o Bradesco, veio da oferta de energia elétrica. Com 62,4 mil MW médios ofertados no mês passado, de acordo com o Operador Nacional do Sistema Elétrico (ONS), houve um recuo de 0,6% na margem em janeiro.

"Assim, os indicadores divulgados até o momento, em conjunto, nos levam a esperar um avanço de 1,6% para a produção industrial em janeiro", escrevem no relatório os economistas do Bradesco.

Os dados oficiais referentes à produção industrial de janeiro serão divulgados pelo Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística (IBGE) no dia 7 de março. Em dezembro, a produção ficou estável na margem e recuou 3,6% na comparação com dezembro de 2011.

Carregando...