Mercado fechará em 6 h 26 min
  • BOVESPA

    106.296,18
    -1.438,82 (-1,34%)
     
  • MERVAL

    38.390,84
    +233,89 (+0,61%)
     
  • MXX

    51.889,66
    -130,44 (-0,25%)
     
  • PETROLEO CRU

    85,06
    +1,30 (+1,55%)
     
  • OURO

    1.803,30
    +7,00 (+0,39%)
     
  • BTC-USD

    63.013,89
    +2.617,93 (+4,33%)
     
  • CMC Crypto 200

    1.453,34
    -49,70 (-3,31%)
     
  • S&P500

    4.544,90
    -4,88 (-0,11%)
     
  • DOW JONES

    35.677,02
    +73,92 (+0,21%)
     
  • FTSE

    7.233,37
    +28,82 (+0,40%)
     
  • HANG SENG

    26.132,03
    +5,10 (+0,02%)
     
  • NIKKEI

    28.600,41
    -204,44 (-0,71%)
     
  • NASDAQ

    15.378,50
    +37,50 (+0,24%)
     
  • BATS 1000 Index

    0,0000
    0,0000 (0,00%)
     
  • EURO/R$

    6,5279
    -0,0529 (-0,80%)
     

Bradesco anuncia volta escalonada ao trabalho presencial

·3 minuto de leitura
***ARQUIVO***SÃO PAULO: Fachada do banco Bradesco na Marques de São Vicente, em São Paulo. (Foto: Rubens Cavallari/Folhapress)
***ARQUIVO***SÃO PAULO: Fachada do banco Bradesco na Marques de São Vicente, em São Paulo. (Foto: Rubens Cavallari/Folhapress)

SÃO PAULO, SP (FOLHAPRESS) - O Bradesco divulgou nesta quinta-feira (23) que iniciará o retorno escalonado ao trabalho presencial em 4 de outubro.

Segundo o banco, o processo será realizado em cinco etapas, de forma progressiva. O trabalho à distância ainda deve continuar, e cada área da empresa poderá implementar o home office de acordo com as suas características.

Na primeira etapa, 10% dos funcionários das centrais administrativas na capital paulista e Grande São Paulo serão autorizados a retornar aos escritórios.

Já na rede de 3.168 agências em todo o país o retorno será de 100% —hoje as unidades trabalham com 50% do pessoal em um sistema de rodízio semanal.

A retomada nos centros administrativos será voluntária e condicionada a questões como conclusão do esquema de vacinação, a evolução da pandemia de Covid-19 e as condições de segurança do grupo familiar. Funcionários que pertencem ou moram com pessoas do grupo de risco não deverão retornar neste momento.

Além do avanço da vacinação, o Bradesco informa ter tomado a decisão motivado pela retomada da atividade econômica.

A utilização da máscara, higienização das mãos e o distanciamento seguro entre as pessoas serão obrigatórios nas dependências da organização.

“Devemos lembrar que o estado de pandemia permanece e a totalidade do quadro só retornará ao trabalho presencial quando o Ministério da Saúde informar que a pandemia está sob controle”, afirma a diretora executiva do Bradesco, Glaucimar Peticov.

Em todo o país, o Bradesco mantém 97% dos seus funcionários de áreas administrativas em home office.

Considerando todas as áreas, agências e centros aministrativos, o banco possui 87.362 funcionários.

Em nota, o banco afima ter comunicado sobre o retorno aos funcionários e ao Sindicato dos Bancários e que o processo ocorrerá de "forma segura, gradativa e respeitando os protocolos de saúde e segurança, de acordo com o avanço da imunização geral da população".

“O retorno será paulatino e cada setor ou área fará seu planejamento, dentro do modelo geral que estruturamos”, diz, na nota, o presidente-executivo do Bradesco, Octavio de Lazari Jr.

“É um movimento relevante, que se tornou possível pelo avanço da imunização. Tudo está sendo feito com os devidos cuidados e cautela, pois a prioridade sempre será a saúde”, afirma Lazari Jr.

comunicado do banco afirma também que pesquisas realizadas internamente mostraram que a maioria do quadro de funcionários aprova o home office.

“Várias áreas, inclusive, ampliaram seus conhecimentos, se reinventando, e melhoraram os índices de produtividade”, diz, também por meio da nota, o vice-presidente do Bradesco, André Cano.

O Sindicato dos Bancários e Financiários de São Paulo confirmou o acordo com o Bradesco para o retorno ao trabalho presencial.

Entre os principais bancos do país, somente o Bradesco procurou os representantes dos trabalhadores para discutir protocolos de segurança sanitária para a retomada, segundo Neiva Ribeiro, secretária-geral do sindicato.

“Nossa intenção é estabelecer um único protocolo para toda a categoria e estamos dialogando com a Fenaban [Federação Nacional de Bancos] sobre isso”, diz Ribeiro. “Os demais bancos não nos procuraram ainda.”

Ao propor as mesmas regras para o setor, o sindicato pretende viabilizar fiscalizações para verificar o cumprimento das medidas acordadas.

A categoria ainda tenta negociar que os bancos se responsabilizem pela testagem de funcionários e familiares, medida acordada durante o primeiro ano de pandemia e que não foi renovada, segundo a sindicalista.

Questionados pela reportagem sobre quando retomarão o trabalho presencial, Banco do Brasil, Caixa, Itaú e Santander não responderam até a publicação desta reportagem.

Nosso objetivo é criar um lugar seguro e atraente onde usuários possam se conectar uns com os outros baseados em interesses e paixões. Para melhorar a experiência de participantes da comunidade, estamos suspendendo temporariamente os comentários de artigos