Bovespa supera 59.000 pontos por exterior e blue chips

A melhora dos mercados internacionais à tarde contribuiu para que a Bolsa de Valores de São Paulo (Bovespa), que vinha registrando ganhos desde cedo, encerrasse nesta segunda-feira em alta de 1,3%, aos 59.248 pontos, na máxima do dia.

Papéis importantes para o Ibovespa, como Vale, Petrobras e OGX puxaram o movimento, apoiados em dados positivos do exterior e em notícias locais. No fim do dia, o Ibovespa marcou a maior pontuação de fechamento desde 6 de novembro, quando indicou 59.458 pontos.

Na mínima da sessão, o índice atingiu 58.091 pontos (-0,68%). Da mínima para a máxima, o Ibovespa variou +1,99%. O giro financeiro foi de R$ 6,24 bilhões.

"Pela manhã, a Europa estava fraca, com as notícias sobre a Itália, mas algumas Bolsas fecharam em alta. Este quadro um pouco melhor lá fora tirou o estresse dos negócios e a Bovespa acabou acompanhando outros mercados", resumiu o economista-chefe da Órama Investimentos, Álvaro Bandeira.

No fim de semana, o primeiro-ministro italiano, Mario Monti, informou que vai renunciar assim que o Parlamento aprovar o orçamento de 2013. A notícia pressionou os índices europeus durante o dia. Ainda assim, algumas Bolsas se recuperaram, sendo que Londres encerrou em alta de 0,12%, Paris avançou 0,18% e Frankfurt teve alta de 0,17%. As bolsas de Milão e Madri, porém, terminaram em baixa de 2,20% e 0,56%, respectivamente. Nos Estados Unidos, em um dia de agenda esvaziada, os principais índices de ações caminhavam para fechar próximos da estabilidade.

Além do exterior mais ameno, o Ibovespa foi favorecido pelas blue chips Vale e Petrobras. Os papéis ON da mineradora subiram 1,79%, enquanto os PNA tiveram ganhos de 1,38%. Alguns dados positivos divulgados pela China no fim de semana - como a alta de 10,1% da produção industrial em novembro ante o mesmo mês do ano anterior, acima das previsões - determinaram o movimento, assim como a alta no preço do minério de ferro.

No caso da Petrobras, os papéis ON subiram 2,47% e os PN avançaram 2,57%. Em Nova York, o petróleo WTI para janeiro recuava 0,35%, às 17h52 (horário de Brasília), cotado a US$ 85,63 o barril. Em Londres, o Brent para o mesmo vencimento tinha ganho de 0,29% e preço de US$ 107,33 o barril.

LLX, OGX e MMX também registraram altas consistentes, após notícias de que a BNDESPar (Empresa de Participações do Banco Nacional de Desenvolvimento Econômico e Social)estaria negociando compra de parte das companhias de capital aberto do empresário Eike Batista. LLX ON subiu 7,34%, OGX ON teve alta de 8,76% e MMX ON avançou 3,38%.

Perto do fim da sessão, os ganhos do Ibovespa chegaram a ser reduzidos, em sintonia com o verificado no exterior, onde o Dow Jones e o S&P 500 também operavam em patamares menores. Mas, antes do fechamento, o Ibovespa voltou a acelerar e encerrou o dia na máxima. Um operador afirmou que o vencimento de índice futuro, na quarta-feira (12), pode ter favorecido a alta de papéis no fim do dia.

Carregando...