Bovespa sobe 1,5% e tem melhor pontuação desde setembro

A crescente confiança do mercado em relação ao andamento das negociações entre a Casa Branca e a oposição para chegar a um acordo que evite o abismo fiscal nos Estados Unidos a partir de janeiro conferiu ânimo aos negócios domésticos e fez a Bolsa ultrapassar o patamar dos 60 mil pontos, alcançando a melhor pontuação desde setembro. Com o aumento da disposição ao risco graças ao ambiente mais favorável no âmbito externo, as ações das blues chips Petrobras e Vale impulsionaram o Ibovespa, juntamente com os papéis de outros setores de peso no índice, como siderurgia, mineração e construtoras.

O principal índice da Bovespa encerrou o dia em alta de 1,50%, aos 60.460,73 pontos, maior nível desde 26 de setembro (60.478,05 pontos). Com o desempenho desta terça-feira, a Bolsa ampliou os ganhos de dezembro para 5,20%. No ano, a alta corresponde a 6,53%. Nesta sessão, o Ibovespa se manteve no azul durante toda o pregão, com mínima de 59.565 pontos (estável) e máxima de 60.539 pontos (+1,63%). O giro financeiro somou R$ 6,864 bilhões. Os dados são preliminares.

"O desenrolar nas negociações em torno do abismo fiscal nos Estados Unidos sem dúvida melhora o humor por aqui, mas vejo essa alta de hoje mais como uma bela correção técnica de papéis que estão com preços defasados, embalada por esse otimismo externo", avalia o gerente da mesa de renda variável da H. Commcor, Ari Santos.

As ações da Petrobras, que foram as vilãs da Bolsa na segunda-feira, subiram 0,89% as ON e 1,26% as PN, em linha com a recuperação dos preços do petróleo no mercado internacional. Na Nymex, o contrato com entrega para janeiro registrou avanço de 0,83%, com o barril da commodity negociado a US$ 87,93. Nem o fato de a agência de classificação de risco Moody's ter rebaixado ontem a perspectiva do rating A3 em moeda local e estrangeira da Petrobras de "estável" para negativa" foi suficiente para abalar de forma relevante os papéis da estatal na sessão.

A Vale, por sua vez, segue em sequência de alta, com as ações ON e PNA avançando 1,95% e 1,71%, respectivamente. Hoje, o Goldman Sachs reiterou recomendação de compra para a companhia, em meio à recuperação do preço do minério de ferro nas últimas semanas e após as recentes declarações à imprensa do presidente da mineradora, Murilo Ferreira, sobre o plano de desinvestimento de ativos que não fazem parte do foco principal da empresa.

Os destaques de alta do Ibovespa foram liderados por Usiminas PNA, que avançou 7,50%, seguida por Usiminas ON (+6,12%), Vanguarda Agro ON (+5,26%), Embraer ON (+5,26%) e CSN ON (+5,08%).

Em Wall Street, por volta das 17h55, o índice Dow Jones subia 0,75%, o S&P 500 avançava 0,91% e o Nasdaq apresentava alta de 1,27%. Confira mais informações sobre o fechamento da Bolsa logo mais, no Cenário 2.

Carregando...