Mercado fechado
  • BOVESPA

    119.710,03
    -3.253,98 (-2,65%)
     
  • MERVAL

    38.390,84
    +233,89 (+0,61%)
     
  • MXX

    48.748,41
    -906,88 (-1,83%)
     
  • PETROLEO CRU

    65,57
    -0,51 (-0,77%)
     
  • OURO

    1.820,00
    -2,80 (-0,15%)
     
  • BTC-USD

    50.479,23
    -6.536,03 (-11,46%)
     
  • CMC Crypto 200

    1.389,08
    -174,75 (-11,17%)
     
  • S&P500

    4.063,04
    -89,06 (-2,14%)
     
  • DOW JONES

    33.587,66
    -681,50 (-1,99%)
     
  • FTSE

    7.004,63
    +56,64 (+0,82%)
     
  • HANG SENG

    27.936,16
    -294,88 (-1,04%)
     
  • NIKKEI

    27.623,80
    -523,71 (-1,86%)
     
  • NASDAQ

    13.053,75
    +55,25 (+0,43%)
     
  • BATS 1000 Index

    0,0000
    0,0000 (0,00%)
     
  • EURO/R$

    6,4095
    +0,0040 (+0,06%)
     

Bovespa fecha em baixa de 3% por exterior e com cautela local; Vale despenca

Por Flavia Bohone

Por Flavia Bohone SÃO PAULO (Reuters) - O principal índice da bolsa paulista caiu quase 3 por cento nesta terça-feira, perdendo os 63 mil pontos, com a queda em Wall Street e perdas em commodities pesando sobre um mercado já cauteloso com o noticiário local. O Ibovespa caiu 2,93 por cento, a maior baixa desde 1º de dezembro do ano passado (-3,88 por cento), a 62.980 pontos, mínima desde 11 de janeiro (62.446 pontos). O giro financeiro foi de 8,92 bilhões de reais. Em Wall Street, o S&P 500 caiu mais de 1 por cento pela primeira vez desde 11 outubro, com receios de que o presidente norte-americano, Donald Trump, tenha dificuldades para entregar os prometidos cortes de impostos que levaram os mercados a máximas históricas recentemente, com o nervosismo aumentando antes de uma importante votação sobre o sistema de saúde. O cenário local também favoreceu o tom negativo, com investidores monitorando os desdobramentos de operações da Polícia Federal e o quadro político. Nesta terça-feira, a PF lançou uma nova fase da Lava Jato contra suspeitos com foro privilegiado, em uma ação com base em delações da Odebrecht, causando receios com relação a efeitos no avanço de votações de medidas como a reforma da Previdência. O mercado continuou repercutindo ainda a operação Carne Fraca, lançada na sexta-feira pela PF para desarticular uma organização criminosa envolvendo fiscais agropecuários federais e cerca de 40 empresas. As atenções seguem voltadas aos desdobramentos da ação, conforme alguns importadores de carne brasileira anunciam suspensão ou aumento nas exigências para comprar produtos do país. DESTAQUES - VALE PNA caiu 8,48 por cento, a maior baixa desde 24 de junho do ano passado (-8,96 por cento), enquanto VALE ON perdeu 8,19 por cento. Os contratos futuros de minério de ferro e aço na China caíram cerca de 4 por cento nesta terça-feira, após registrarem na semana passada a maior recuperação semanal em dois meses nos mercados futuros. - GERDAU PN perdeu 7,12 por cento, USIMINAS PNA teve baixa de 7,38 por cento e CSN recuou 8,95 por cento, também refletindo as perdas do minério de ferro e do aço da China. - PETROBRAS PN teve baixa de 4,41 por cento e PETROBRAS ON perdeu 3,39 por cento, acompanhando o movimento dos preços do petróleo no mercado internacional, com o barril dos EUA caindo para seu menor nível desde novembro, em meio a preocupações sobre novas ofertas que ofuscaram notícias mais recentes de que a Organização dos Países Exportadores de Petróleo (Opep) estava planejando ampliar os cortes de produção para além de junho. A empresa divulga seu balanço do quarto trimestre ainda nesta terça-feira. - JBS ON caiu 0,37 por cento, em uma sessão volátil para o papel, com investidores ainda avaliando os impactos da operação Carne Fraca da Polícia Federal e efeitos no mercado global com países ainda anunciando vetos à compra de carne brasileira. Na mínima, a ação caiu 1,9 por cento enquanto subiu 2,31 por cento na máxima. Na véspera, as ações da empresa reverteram as fortes perdas do início do pregão e fecharam em alta de 0,75 por cento. - BRF ON recuou 1,24 por cento, anulando os ganhos vistos no início do pregão, quando chegou a subir 2,4 por cento. A Coreia do Sul vai suspender a proibição à importação de frango da empresa, após o governo brasileiro notificar o país asiático que carne alterada de cerca de 20 unidades processadoras não havia sido exportada para o mercado sul-coreano. - MARFRIG ON subiu 1,12 por cento, após cair mais de 4 por cento na véspera. MINERVA ON, que não está no Ibovespa, ganhou 0,64 por cento depois de perder mais de 7 por cento na segunda-feira e aprovar, na noite passada, programa de recompra de até 10 por cento das ações em circulação. As duas empresas não foram citadas na operação da Polícia Federal.