Bovespa fecha em alta de 0,72%, mas cai 1,95% no mês

O salto de quase 4% das ações da Vale foi insuficiente para garantir um ganho robusto para a Bovespa no último pregão do mês. O tombo de OGX e a queda de Petrobras serviram de âncora e o Ibovespa encerrou com alta moderada nesta quinta-feira. O avanço no dia, entretanto, foi incapaz de assegurar a valorização no mês.

No fim dos negócios, o Ibovespa subiu 0,72%, para 59.761,49 pontos. Na mínima, registrou 59.114 pontos e, na máxima, 59.771 pontos. No mês e no ano, o índice registrou perdas de 1,95%. O giro financeiro totalizou R$ 8,884 bilhões. Os dados são preliminares.

Vale avançou 3,90% na ação ON e 3,78% na PNA, puxada por uma recomendação do Bank of America (BofA) Merrill Lynch, pela alta do minério de ferro e pela queda recente.

Em contrapartida, Petrobras ON recuou 0,65% e PN cedeu 0,66%, com a expectativa de um balanço decepcionante a ser conhecido na próxima segunda-feira (04) e vindo de uma ressaca depois do reajuste da gasolina abaixo do porcentual desejado pelo mercado. OGX ON, por sua vez, liderou as baixas do índice ao tombar 6,18%.

No Brasil, Santander e Fibria, que divulgaram balanços, fecharam em +0,83% e -1,01%, respectivamente.

Carregando...