Mercado fechado
  • BOVESPA

    120.348,80
    -3.131,73 (-2,54%)
     
  • MERVAL

    38.390,84
    +233,89 (+0,61%)
     
  • MXX

    45.892,28
    -178,63 (-0,39%)
     
  • PETROLEO CRU

    52,04
    -1,53 (-2,86%)
     
  • OURO

    1.827,70
    -23,70 (-1,28%)
     
  • BTC-USD

    36.717,98
    -508,49 (-1,37%)
     
  • CMC Crypto 200

    701,93
    -33,21 (-4,52%)
     
  • S&P500

    3.768,25
    -27,29 (-0,72%)
     
  • DOW JONES

    30.814,26
    -177,26 (-0,57%)
     
  • FTSE

    6.735,71
    -66,25 (-0,97%)
     
  • HANG SENG

    28.573,86
    +77,00 (+0,27%)
     
  • NIKKEI

    28.519,18
    -179,08 (-0,62%)
     
  • NASDAQ

    12.759,00
    -142,00 (-1,10%)
     
  • BATS 1000 Index

    0,0000
    0,0000 (0,00%)
     
  • EURO/R$

    6,3926
    +0,0791 (+1,25%)
     

Boulos diz que milhões votarão em seu lugar e cita 'descaso' de Doria e Covas com Covid-19

ARTUR RODRIGUES
·2 minuto de leitura

SÃO PAULO, SP (FOLHAPRESS) - Em live marcada para pronunciamento sobre seu diagnóstico por coronavírus, Guilherme Boulos disse, nesta sexta-feira (27), que não poderá votar e milhões irão no seu lugar. Ele também citou descaso e criticou o prefeito Bruno Covas (PSDB) e o governador João Doria (PSDB) pela atuação em relação ao coronavírus e uma possível segunda onda. Boulos, que afirmou que está assintomático, também falou sobre possível impacto do isolamento na reta final da campanha. "Uma outra pergunta que me fizeram foi se eu achava por não poder estar nas ruas nos próximos dois dias, que a campanha perdia muito por causa disso. Eu disse: olha, eu tenho certeza que eu não vou poder estar, mas muita gente vai estar no meu lugar. Tenho certeza de que embora, pela necessidade do isolamento, eu não possa sequer ir votar no domingo, milhões de pessoas vão poder votar no meu lugar", disse. Boulos citou o que vê como uma tendência de crescimento da sua parte, similar ao que aconteceu no primeiro turno. "Os números da pesquisa um, dois dias da eleição mostravam a gente empatado com o Russomanno. Nós tivemos 20% e o Russomanno teve 10%, tivemos o dobro dele. A tendência que existia no fim do primeiro turno era o nosso crescimento. E a tendência no segundo turno também é de crescimento. É uma onda de virada", disse. O candidato afirmou que há uma paralisia "para não usar uma palavra mais dura que é descaso" do poder público municipal e estadual em relação ao coronavírus. "Todos os indícios apontam uma possibilidade real de uma segunda onda", disse. A vice de Boulos, Luiza Erundina, afirmou é preciso intensificar a campanha. "A noite inteira do sábado para o domingo. A agenda está mantida. Vamos ocupar a cidade com carreatas, manifestações", disse. Sobre o debate, Boulos afirmou que, devido ao cancelamento, estaria ao vivo em suas redes sociais às 22h. "Vou estar ao vivo e vamos organizar de forma a responder a perguntas de pessoas que entrarem na nossa live".