Mercado fechado
  • BOVESPA

    117.380,49
    -948,50 (-0,80%)
     
  • MERVAL

    38.390,84
    +233,89 (+0,61%)
     
  • MXX

    44.683,55
    -126,66 (-0,28%)
     
  • PETROLEO CRU

    51,98
    -1,15 (-2,16%)
     
  • OURO

    1.855,50
    -10,40 (-0,56%)
     
  • BTC-USD

    32.879,26
    +1.084,93 (+3,41%)
     
  • CMC Crypto 200

    651,44
    +41,45 (+6,79%)
     
  • S&P500

    3.841,47
    -11,60 (-0,30%)
     
  • DOW JONES

    30.996,98
    -179,03 (-0,57%)
     
  • FTSE

    6.695,07
    -20,35 (-0,30%)
     
  • HANG SENG

    29.447,85
    -479,91 (-1,60%)
     
  • NIKKEI

    28.631,45
    -125,41 (-0,44%)
     
  • NASDAQ

    13.355,25
    -40,25 (-0,30%)
     
  • BATS 1000 Index

    0,0000
    0,0000 (0,00%)
     
  • EURO/R$

    6,6542
    +0,1458 (+2,24%)
     

Botafogo recorre à sua base para ter mais cartadas na reta final do Campeonato Brasileiro

LANCE!
·1 minuto de leitura


A semana do Botafogo não ficou restrita a cobranças e até multas em atletas considerados "sem comprometimento". Com o Alvinegro em meio a uma situação complicada na luta contra o rebaixamento no Campeonato Brasileiro, o técnico Eduardo Barroca recorreu à solução caseira para mudar o panorama da equipe, promovendo dois jogadores das categorias de base, de acordo com o "GE".

O lateral-esquerdo Hugo chega ao elenco tendo bons desempenhos na Copa São Paulo de Futebol Júnior e também em outros torneios das categorias de base com a camisa do Alvinegro. O jogador de 19 anos já era observado desde o trabalho de pré-temporada em 2020, no Hotel China Park, no Espírito Santo, sob o comando de Alberto Valentim.

Em seguida, Paulo Autuori acenou com a possibilidade de integrá-lo definitivamente. Contudo, Hugo passará a fazer parte do elenco profissional em definitivo neste início de 2021 com Eduardo Barroca.

A outra novidade também vem do setor defensivo: Wesley. Titular das categorias de base e com atuações de destaque no Carioca Sub-20 do ano passado. Além disto, o zagueiro, hoje com 20 anos, chamou atenção por marcar de falta contra o Vasco.

Ambos se tornam alternativas em um setor que tem rendido dor de cabeça principalmente no segundo turno. Foram 24 gols sofridos em 12 jogos (número superior ao primeiro turno do Botafogo). Por mais que ainda precisem de maturação, a expectativa de Barroca é que ambos repitam a garra que mostraram nas categorias de base e renovem as opções do setor defensivo.

Está na hora do Botafogo renovar seu fôlego para ganhar novo rumo no Brasileirão.