Mercado fechado
  • BOVESPA

    117.669,90
    -643,33 (-0,54%)
     
  • MERVAL

    38.390,84
    +233,89 (+0,61%)
     
  • MXX

    47.627,67
    -560,48 (-1,16%)
     
  • PETROLEO CRU

    59,34
    -0,26 (-0,44%)
     
  • OURO

    1.744,10
    -14,10 (-0,80%)
     
  • BTC-USD

    60.205,21
    +1.754,12 (+3,00%)
     
  • CMC Crypto 200

    1.235,89
    +8,34 (+0,68%)
     
  • S&P500

    4.128,80
    +31,63 (+0,77%)
     
  • DOW JONES

    33.800,60
    +297,03 (+0,89%)
     
  • FTSE

    6.915,75
    -26,47 (-0,38%)
     
  • HANG SENG

    28.698,80
    -309,27 (-1,07%)
     
  • NIKKEI

    29.768,06
    +59,08 (+0,20%)
     
  • NASDAQ

    13.811,00
    +63,25 (+0,46%)
     
  • BATS 1000 Index

    0,0000
    0,0000 (0,00%)
     
  • EURO/R$

    6,7625
    +0,1276 (+1,92%)
     

Botafogo estreia no Carioca com um 0 a 0 diante do Boavista

Extra
·1 minuto de leitura

Mudou o campeonato, mas não a sina do botafoguense. Na estreia dos alvinegros no Estadual, nova decepção. O time ficou num 0 a 0 frustrante contra o Boavista, no Nilton Santos, e mostrou que vai precisar contar com a paciência do torcedor. O próximo compromisso é na segunda, contra o Resende.

Com apenas três dias de Marcelo Chamusca no comando do Botafogo, era natural que o treinador não conseguisse dar uma cara ao time. Carente de maior organização, a equipe alvinegra tinha muitas dificuldades de passar pela marcação do Boavista, mais entrosada e preparada. As melhores oportunidades foram em ataques em velocidade pelos lados, seja com Enio ou Warley.

Apesar de mais consistente, o time da Região dos Lagos levou muito pouco perigo na frente. E a melhor chance acabou sendo dos alvinegros. Aos 25, após uma sequência de bate e rebate na área do Boavista, Kevin acertou o travessão em chute colocado.

Mas foi um lance esporádico. Em geral, o Botafogo rodou demais a bola e esbarrou no excesso de escolhas e passes errados. Com as entradas do estreante Ronald e, principalmente, de Matheus Nascimento, o time aumentou a pressão sobre o rival nos minutos finais. E voltou a ter nova grande chance com o próprio meia-atacante, que completou 17 anos nesta quarta. Aos 40, ele subiu bem e cabeceou com perigo obrigando o goleiro Klever a fazer grande defesa.