Mercado fechado
  • BOVESPA

    114.647,99
    +1.462,52 (+1,29%)
     
  • MERVAL

    38.390,84
    +233,89 (+0,61%)
     
  • MXX

    52.798,38
    +658,14 (+1,26%)
     
  • PETROLEO CRU

    82,66
    +1,35 (+1,66%)
     
  • OURO

    1.768,10
    -29,80 (-1,66%)
     
  • BTC-USD

    60.760,02
    -1.305,48 (-2,10%)
     
  • CMC Crypto 200

    1.464,06
    +57,32 (+4,07%)
     
  • S&P500

    4.471,37
    +33,11 (+0,75%)
     
  • DOW JONES

    35.294,76
    +382,20 (+1,09%)
     
  • FTSE

    7.234,03
    +26,32 (+0,37%)
     
  • HANG SENG

    25.330,96
    +368,37 (+1,48%)
     
  • NIKKEI

    29.068,63
    +517,70 (+1,81%)
     
  • NASDAQ

    15.144,25
    +107,00 (+0,71%)
     
  • BATS 1000 Index

    0,0000
    0,0000 (0,00%)
     
  • EURO/R$

    6,3297
    -0,0741 (-1,16%)
     

Bostic, do Fed, diz que crescimento e inflação nos EUA justificam alta do juro em 2022 e 3 em 2023

·1 minuto de leitura
Raphael Bostic, presidente do Federal Reserve Bank de Atlanta, posa para foto em Knoxville, Tennessee, EUA, 23 de março de 2018. REUTERS/Ann Saphir

WASHINGTON (Reuters) - O crescimento econômico contínuo levará os Estados Unidos ao quase pleno emprego até o fim de 2022, com os juros começando a subir no próximo ano e "sem impedimento" para um ritmo mais rápido de elevação das taxas depois disso, disse nesta quinta-feira o presidente do Federal Reserve de Atlanta, Raphael Bostic.

"Tenho a economia operando muito forte... e se aproximando do pleno emprego no fim de 2022. Não haverá impedimentos para a normalização (monetária) em 2023", disse Bostic.

A jornalistas, Bostic disse sentir que o Fed já cumpriu suas metas para reduzir as compras de títulos e que o nível atual de inflação e crescimento do emprego garantirá um primeiro aumento nos juros no próximo ano e três altas em 2023.

(Por Howard Schneider)

Nosso objetivo é criar um lugar seguro e atraente onde usuários possam se conectar uns com os outros baseados em interesses e paixões. Para melhorar a experiência de participantes da comunidade, estamos suspendendo temporariamente os comentários de artigos