Mercado fechado

Boris Johnson anuncia novo lockdown nacional na Inglaterra

Redação Notícias
·2 minuto de leitura
In this image taken from video, Britain's Prime Minister Boris Johnson makes a televised address to the nation from 10 Downing Street, London, Monday Jan. 4, 2021, setting out new emergency measures to control the spread of coronavirus in England. (Pool via AP)
As ações entrarão em vigor a partir da meia-noite, segundo Johnson em um pronunciamento transmitido pela televisão. (Foto: Pool via AP)

O primeiro-ministro do Reino Unido, Boris Johnson, anunciou nesta segunda-feira um novo lockdown nacional na Inglaterra por causa da Covid-19, orientando as pessoas a permanecer em casa para que uma variante mais contagiosa do coronavírus seja contida.

"Nós devemos, portanto, entrar em um lockdown nacional, o que é duro o suficiente para conter essa variante", disse Johnson em um pronunciamento televisionado. "Isso significa que o governo, mais uma vez, está orientando você a ficar em casa", acrescentou.

As medidas vão incluir o fechamento de escolas para a maioria dos alunos, e as pessoas serão aconselhadas a trabalhar em casa, a menos que sejam incapazes de fazer seus trabalhos remotamente ou sejam trabalhadores essenciais.

As ações entrarão em vigor a partir da meia-noite.

Johnson fez um pronunciamento transmitido pela televisão às 17h (horário de Brasília).

Leia também

Na manhã de segunda-feira, seu governo anunciou um "triunfo" científico quando o Reino Unido se tornou o primeiro país do mundo a começar a vacinar sua população com o imunizante da Universidade de Oxford e AstraZeneca contra Covid-19.

O paciente de diálise Brian Pinker, de 82 anos, recebeu a primeira injeção Oxford/AstraZeneca fora de um ensaio clínico.

"Estou muito satisfeito por tomar a vacina contra Covid hoje e muito orgulhoso por ter sido inventada em Oxford", disse Pinker, um gerente de manutenção aposentado, a apenas algumas centenas de metros de onde a vacina foi desenvolvida.

O Reino Unido tem o sexto maior número de mortos do mundo e é um dos mais atingidos economicamente com a crise da Covid-19. Mais de 75.000 pessoas morreram da doença no Reino Unido.

Primeiro país a administrar a vacina desenvolvida pela Pfizer e pela BioNTech, há quase um mês, o Reino Unido está priorizando a aplicação de uma primeira dose de vacinas para o maior número possível de pessoas em vez de dar as segundas doses.

Alguns especialistas dizem que estão preocupados com essa abordagem.

Duas novas variantes do coronavírus estão complicando a resposta contra a Covid-19 e o Reino Unido tem registrado novos picos diários de casos.

Cientistas britânicos expressaram preocupação com o fato de que as vacinas que estão sendo lançadas podem não proteger contra uma nova variante do coronavírus que surgiu na África do Sul e tem se espalhado internacionalmente.

O Parlamento britânico será convocado na quarta-feira para debater as medidas de lockdown.

Ao agir à frente de Johnson, a primeira-ministra escocesa, Nicola Sturgeon, impôs na segunda-feira o lockdown mais rígido para a Escócia desde o primeiro semestre do ano passado.

com informações da Reuters