Mercado fechado
  • BOVESPA

    108.402,27
    +1.930,27 (+1,81%)
     
  • MERVAL

    38.390,84
    +233,89 (+0,61%)
     
  • MXX

    47.354,86
    +631,46 (+1,35%)
     
  • PETROLEO CRU

    90,26
    -0,50 (-0,55%)
     
  • OURO

    1.800,20
    -5,00 (-0,28%)
     
  • BTC-USD

    23.754,94
    +515,09 (+2,22%)
     
  • CMC Crypto 200

    554,56
    +11,68 (+2,15%)
     
  • S&P500

    4.140,06
    -5,13 (-0,12%)
     
  • DOW JONES

    32.832,54
    +29,04 (+0,09%)
     
  • FTSE

    7.482,37
    +42,63 (+0,57%)
     
  • HANG SENG

    19.930,89
    -114,88 (-0,57%)
     
  • NIKKEI

    28.027,78
    -148,12 (-0,53%)
     
  • NASDAQ

    13.188,00
    +4,75 (+0,04%)
     
  • BATS 1000 Index

    0,0000
    0,0000 (0,00%)
     
  • EURO/R$

    5,2097
    -0,0569 (-1,08%)
     

Bolsonaro tem maior rejeição com 55%; Lula tem 35%, diz Datafolha

A pesquisa Datafolha divulgada nesta quinta-feira mostra o presidente Jair Bolsonaro (PL) com 55% de rejeição, seguido pelo ex-presidente Luiz Inácio Lula da Silva (PT), com 35%. Cada entrevistado pode escolher mais de um candidato no levantamento.

Confira o índice de rejeição de todos os pré-candidatos:

Jair Bolsonaro (PL) - 55%

Lula (PT) - 35%

Ciro Gomes (PDT) - 24%

General Santos Cruz (Podemos) - 18%

Vera Lucia (PSTU) - 16%

Eymael (DC) - 16%

Luciano Bivar (União) - 16%

Pablo Marçal (PROS) - 15%

Felipe D'Ávila (Novo) - 15%

Sofia Manzano (PCB) - 15%

Simone Tebet (MDB) - 14%

André Janones (Avante) - 14%

Leonardo Péricles (UP) - 14%

Não rejeita nenhum - 2%

Não votaria em nenhum - 1%

Não sabe - 2%

O Datafolha entrevistou, nesta quarta e quinta-feira, 2.556 eleitores em 181 municípios de todas as regiões do país. A pesquisa foi registrada no Tribunal Superior Eleitoral (TSE) sob o protocolo BR-09088/2022. A margem de erro é de dois pontos percentuais, e o índice de confiança é de 95%.

Bolsonaro já apresentava o maior índice de rejeição entre todos os candidatos na pesquisa anterior do Datafolha, divulgada no fim de maio. Na ocasião, 54% dos eleitores afirmavam que não votariam nele de jeito nenhum, o que indica oscilação dentro da margem de erro.

Apesar da liderança de Bolsonaro no ranking de rejeição, o desempenho atual é melhor do que o registrado em levantamentos anteriores, quando a marca negativa chegou a atingir 60%.

Em maio, Lula aparecia em segundo lugar com uma rejeição de 33%, valor que também oscilou para cima, embora ainda dentro da margem de erro. Na sequência, vinham o ex-governador cearense Ciro Gomes (PDT), com 19%; o general Carlos Alberto dos Santos Cruz (Podemos), com 11%; Vera Lúcia (PSTU), Eymael (DC) e Luciano Bivar (União) com 10% cada; e Pablo Marçal (Pros), Simone Tebet (MDB), André Janones (Avante), Felipe d'Ávila (Novo), Sofia Manzano (PCB) e Leonardo Péricles (UP), que tinham 8% cada.

Nosso objetivo é criar um lugar seguro e atraente onde usuários possam se conectar uns com os outros baseados em interesses e paixões. Para melhorar a experiência de participantes da comunidade, estamos suspendendo temporariamente os comentários de artigos