Mercado abrirá em 9 h 31 min
  • BOVESPA

    121.241,63
    +892,84 (+0,74%)
     
  • MERVAL

    38.390,84
    +233,89 (+0,61%)
     
  • MXX

    46.458,02
    +565,74 (+1,23%)
     
  • PETROLEO CRU

    52,33
    -0,03 (-0,06%)
     
  • OURO

    1.840,20
    +10,30 (+0,56%)
     
  • BTC-USD

    36.773,39
    -166,21 (-0,45%)
     
  • CMC Crypto 200

    720,47
    -14,67 (-2,00%)
     
  • S&P500

    3.768,25
    -27,29 (-0,72%)
     
  • DOW JONES

    30.814,26
    -177,24 (-0,57%)
     
  • FTSE

    6.720,65
    -15,06 (-0,22%)
     
  • HANG SENG

    29.391,15
    +528,38 (+1,83%)
     
  • NIKKEI

    28.599,34
    +357,13 (+1,26%)
     
  • NASDAQ

    12.885,25
    +83,00 (+0,65%)
     
  • BATS 1000 Index

    0,0000
    0,0000 (0,00%)
     
  • EURO/R$

    6,4019
    +0,0066 (+0,10%)
     

Bolsonaro sobre vacina: 'se tiver efeito colateral ou problema não vão poder cobrar de mim'

Gustavo Maia
·1 minuto de leitura
Alan Santos/PR

BRASÍLIA — O presidente Jair Bolsonaro voltou a falar nesta quarta-feira sobre a vacinação contra a Covid-19 e disse que não poderá ser cobrado se houve efeito colateral ou "um problema". Levantando dúvidas sobre a imunização antes mesmo da aprovação de qualquer produto no Brasil pela Agência Nacional de Vigilância Sanitária (Anvisa), ele disse que mostrará "todo o contrato" quando for comprar a vacina de uma empresa.

O assunto surgiu durante conversa do presidente com apoiadores na chegada ao Palácio da Alvorada, no início da noite, na qual ele reforçou suas críticas a medidas de confinamento adotadas por prefeituras e governos estaduais. Ele dizia ser "lógico" que tem que haver preocupação com o vírus e "esperar uma vacina" quando mencionou suas reservas:

— Cada empresa tem a sua vacina. Vamos supor que numa das cláusulas da vacina que eu vou comprar a gente vai ter que ver o que eles oferecem. Vamos supor que lá no meio está escrito o seguinte: nos desobrigamos de qualquer ressarcimento, de qualquer responsabilidade com possíveis efeitos colaterais imediatos ou futuros. E daí, vocês vão tomar essa vacina? Porque, em chegando, havendo essa conclusão... porque começaram alguns países a vacinar... Eu vou mostrar todo o contrato para vocês. Quem tomar vai saber o que está tomando e daí as consequências — declarou o presidente.

Bolsonaro então acrescentou:

— Se tiver um efeito colateral ou um problema qualquer já sabem que não vão cobrar de mim. Porque eu vou ser bem claro, "a vacina é essa".

Diagnosticado com a Covid-19 em julho, Bolsonaro afirmou que, por ter contraído o vírus, já está "vacinado". Ele já havia dito, nos últimos dias, que não tomará nenhuma vacina contra a doença.