Mercado fechará em 2 h 36 min
  • BOVESPA

    128.201,79
    -1.063,17 (-0,82%)
     
  • MERVAL

    38.390,84
    +233,89 (+0,61%)
     
  • MXX

    50.054,02
    -261,67 (-0,52%)
     
  • PETROLEO CRU

    73,28
    -0,38 (-0,52%)
     
  • OURO

    1.777,60
    -5,30 (-0,30%)
     
  • BTC-USD

    32.203,51
    -235,51 (-0,73%)
     
  • CMC Crypto 200

    765,60
    -28,72 (-3,62%)
     
  • S&P500

    4.239,27
    +14,48 (+0,34%)
     
  • DOW JONES

    33.898,87
    +21,90 (+0,06%)
     
  • FTSE

    7.090,01
    +27,72 (+0,39%)
     
  • HANG SENG

    28.309,76
    -179,24 (-0,63%)
     
  • NIKKEI

    28.884,13
    +873,20 (+3,12%)
     
  • NASDAQ

    14.218,25
    +88,25 (+0,62%)
     
  • BATS 1000 Index

    0,0000
    0,0000 (0,00%)
     
  • EURO/R$

    5,9681
    -0,0072 (-0,12%)
     

Bolsonaro se reúne com Cláudio Castro, ministros e deputados do Rio

·3 minuto de leitura

O presidente da República, Jair Bolsonaro, chegou por volta das 16h35 ao Palácio Laranjeiras, onde se encontra com o governador do Rio, Cláudio Castro, na tarde desta quarta-feira. Esse é o primeiro encontro entre os dois desde a efetivação de Castro no cargo, no último sábado, após a votação do impeachment de Wilson Witzel. Oficialmente, trata-se de uma visita de cortesia do presidente ao governador recém-empossado.

Secretários próximos a Castro, no entanto, afirmam que a oportunidade será aproveitada para colocar em pauta assuntos de interesse do governo estadual, como Regime de Recuperação Fiscal. Uma possível troca do partido de Castro, atualmente no PSC, também deve ser debatida.

A reunião servirá ainda para apresentar Bolsonaro aos novos secretários, o contador e professor universitário Nelson Rocha, que comandará a Secretaria Estadual de Fazenda, e o médico e major do Corpo de Bombeiros Alexandre Chieppe, titular da pasta da Saúde. Os dois foram oficializados no cargo na edição de hoje do Diário Oficial.

Os ministros da Justiça e Segurança Pública, Anderson Torres, das Relações Exteriores, Carlos Aberto França, e da Secretaria Geral da Presidência, Onyx Lorenzoni, estão presentes. O secretário especial de Esporte, Marcelo Reis Magalhães, também compareceu.

A convite de Castro, estão convidados deputados eleitos pelo PSL e pelo PSC em 2018. Castro espera contar com esses parlamentares em sua base de governo. São eles: Charles Batista, Alana Passos, Felipe Poubell, Dr. Serginho (que hoje ocupa a Secretaria da Ciência e Tecnologia), Anderson Moraes, Márcio Gualberto, Rosane Felix, Coronel Salema, Renato Zaca, Leo Vieira, Rodrigo Amorim, Alexandre Knoploch e Marcio Pacheco.

Alguns deles já se desgarraram do bolsonarismo e chegaram a votar contra as diretrizes impostas pela família do presidente. Castro tenta aparar essas arestas e constituir um bloco sólido de apoio. Esses parlamentares não se reuniam desde 2019 sob uma mesma convocatória.

Reforma do secretariado mira apoios em 2022

A anunciada dança das cadeiras no secretariado do governador do Rio, Cláudio Castro, começou com movimentações que já visam arregimentar apoios para as eleições de 2022. A indicação de Chieppe para substituir Carlos Alberto Chaves na pasta da Saúde partiu de integrantes do PP. O partido, representado pelo senador Ciro Nogueira (PP-PI), é um dos que mantêm melhor relacionamento com Castro, que conta com o apoio da legenda para uma eventual disputa pela reeleição.

Em meio à pandemia, o comando da Secretaria de Saúde (SES) sela a aliança. O deputado federal Dr. Luizinho (PP) teria referendado o nome de Chieppe, com aprovação direta também do presidente da Câmara dos Deputados, Arthur Lira, também do PP. Já Rocha é considerado um “nome técnico” e foi uma escolha pessoal de Castro para o posto. Ele substituirá o economista Guilherme Mercês na Fazenda.

A interlocutores, o governador afirmou que a formação do secretariado tem por objetivo “colocar a sua digital no Palácio Guanabara” e promover um rearranjo de forças na administração, além de buscar a construção de uma frente de centro-direita que o apoie na corrida eleitoral do ano que vem. Prevista para seguir ao longo desta semana, a reforma no alto escalão fluminense mira, além do PP, delimitar e ampliar espaços no governo de siglas como Republicanos, Solidariedade, PL, MDB, PSD e PSL.

Nosso objetivo é criar um lugar seguro e atraente onde usuários possam se conectar uns com os outros baseados em interesses e paixões. Para melhorar a experiência de participantes da comunidade, estamos suspendendo temporariamente os comentários de artigos