Mercado fechado

Bolsonaro se nega a responder perguntas da imprensa sobre desmatamento

Matheus Schuch

“Vocês viram desmatamento quando a Dilma foi ministra? A Dilma, não, a Marina Silva? Então não fale disso para mim”, disse o presidente a jornalistas O presidente Jair Bolsonaro se negou a comentar os números do desmatamento em seu governo quando questionado por jornalistas hoje sobre o recorde de devastação na Amazônia. “Vocês viram desmatamento quando a Dilma foi ministra? A Dilma, não, a Marina Silva? Então não fale disso para mim”.

Entre agosto de 2018 e julho de 2019, o sistema de monitoramento Prodes, do próprio governo federal, mostrou que foram destruídos 9.762 km² de área, aumento de 29,5% em comparação com o ano anterior.

Discurso político alimentou piora, diz ex-presidente do Ibama

Análise: No avanço do desmate perdem quase todos

Bolsonaro foi questionado sobre as medidas que o governo adotará para evitar o avanço do desmatamento e acerca das conversas que teve com o ministro do Meio Ambiente, Ricardo Salles, sobre o tema.

“Não posso conversar reservadamente com o ministro e abrir para vocês aqui. Seria antiético da minha parte”, respondeu. Ele recomendou encaminhar as questões para o ministro. “Pergunte para o Ricardo Salles, que tá ali.”

“É um assunto reservado combater o desmatamento?”, rebateu um dos repórteres. “Seria antiético, nós não queremos publicidade de nada que fazemos, queremos solução”, respondeu o presidente.

Bolsonaro conversou com a imprensa antes da cerimônia do Dia da Bandeira, realizada no Palácio da Alvorada.