Mercado fechará em 3 hs
  • BOVESPA

    118.310,01
    -1.336,39 (-1,12%)
     
  • MERVAL

    38.390,84
    +233,89 (+0,61%)
     
  • MXX

    45.084,51
    -41,20 (-0,09%)
     
  • PETROLEO CRU

    53,16
    -0,15 (-0,28%)
     
  • OURO

    1.865,40
    -1,10 (-0,06%)
     
  • BTC-USD

    31.445,49
    -2.056,61 (-6,14%)
     
  • CMC Crypto 200

    625,00
    -54,90 (-8,08%)
     
  • S&P500

    3.859,45
    +7,60 (+0,20%)
     
  • DOW JONES

    31.228,07
    +39,69 (+0,13%)
     
  • FTSE

    6.722,83
    -17,56 (-0,26%)
     
  • HANG SENG

    29.927,76
    -34,71 (-0,12%)
     
  • NIKKEI

    28.756,86
    +233,60 (+0,82%)
     
  • NASDAQ

    13.370,25
    +76,00 (+0,57%)
     
  • BATS 1000 Index

    0,0000
    0,0000 (0,00%)
     
  • EURO/R$

    6,5268
    +0,1188 (+1,85%)
     

Bolsonaro sanciona R$4 bi de acordo da Lei Kandir e edita MP para viabilizar Pronampe

·1 minuto de leitura
Presidente Jair Bolsonaro no Palácio do Planalto

BRASÍLIA (Reuters) - O presidente Jair Bolsonaro sancionou projeto aprovado pelo Congresso que abre crédito adicional de 4 bilhões de reais para compensar a perda de arrecadação dos Estados relativa à Lei Kandir, após acordo intermediado pelo Supremo Tribunal Federal (STF), informou a Secretaria-Geral da Presidência, nesta terça-feira.

Bolsonaro também editou uma medida provisória que abre crédito extraordinário no valor de 10,1 bilhões de reais em favor de encargos financeiros da União, segundo a pasta. Esse recurso tem por objetivo viabilizar a integralização de cotas no Fundo Garantidor de Operações (FGO), para atendimento ao Programa Nacional de Apoio às Microempresas e Empresas de Pequeno Porte (Pronampe).

Com a edição da MP, conforme o governo, será possível a efetivação de um projeto de lei, também sancionado na terça, que estabelece o aumento da participação da União no FGO, para a concessão de garantias no âmbito do Pronampe, a fim de minimizar os prejuízos e demais impactos negativos causados na economia do país, em decorrência da Covid-19.

(Reportagem de Ricardo Brito)