Mercado fechado
  • BOVESPA

    108.451,20
    +74,85 (+0,07%)
     
  • MERVAL

    38.390,84
    +233,89 (+0,61%)
     
  • MXX

    45.442,21
    +436,10 (+0,97%)
     
  • PETROLEO CRU

    81,74
    -0,41 (-0,50%)
     
  • OURO

    1.662,10
    -7,90 (-0,47%)
     
  • BTC-USD

    19.430,60
    +290,40 (+1,52%)
     
  • CMC Crypto 200

    443,76
    +14,98 (+3,49%)
     
  • S&P500

    3.719,04
    +71,75 (+1,97%)
     
  • DOW JONES

    29.683,74
    +548,75 (+1,88%)
     
  • FTSE

    7.005,39
    +20,80 (+0,30%)
     
  • HANG SENG

    17.250,88
    -609,43 (-3,41%)
     
  • NIKKEI

    26.420,41
    +246,43 (+0,94%)
     
  • NASDAQ

    11.539,50
    -16,25 (-0,14%)
     
  • BATS 1000 Index

    0,0000
    0,0000 (0,00%)
     
  • EURO/R$

    5,2269
    -0,0057 (-0,11%)
     

Bolsonaro sanciona lei que obriga planos a cobrirem tratamentos fora do rol da ANS

Por Andre Romani

SÃO PAULO (Reuters) - O presidente Jair Bolsonaro sancionou nesta quarta-feira o projeto de lei que obriga os planos de saúde a cobrirem tratamentos não incluídos no rol da Agência Nacional de Saúde Suplementar (ANS), disse a Secretaria-Geral da Presidência da República.

O projeto foi aprovado pelo Congresso no final de agosto, após uma decisão do Superior Tribunal de Justiça (STJ) em junho ter estabelecido um caráter, em regra, taxativo ao rol, ou seja, as operadoras só seriam obrigadas a cobrir os tratamentos explicitamente citados na lista, que define a cobertura mínima a ser adotada.

Com a nova lei, tratamentos e exames fora do rol têm cobertura obrigatória caso haja comprovação científica ou recomendações de órgãos competentes.

A secretaria define a sanção como uma "iniciativa relevante para a população, uma vez que confere maior segurança ao usuário nos contratos de plano de saúde".