Mercado abrirá em 2 h 2 min
  • BOVESPA

    112.282,28
    +2.032,55 (+1,84%)
     
  • MERVAL

    38.390,84
    +233,89 (+0,61%)
     
  • MXX

    51.338,34
    +510,21 (+1,00%)
     
  • PETROLEO CRU

    71,87
    -0,36 (-0,50%)
     
  • OURO

    1.773,90
    -4,90 (-0,28%)
     
  • BTC-USD

    43.781,82
    +1.641,61 (+3,90%)
     
  • CMC Crypto 200

    1.097,57
    +57,09 (+5,49%)
     
  • S&P500

    4.395,64
    +41,45 (+0,95%)
     
  • DOW JONES

    34.258,32
    +338,48 (+1,00%)
     
  • FTSE

    7.095,04
    +11,67 (+0,16%)
     
  • HANG SENG

    24.510,98
    +289,44 (+1,19%)
     
  • NIKKEI

    29.639,40
    -200,31 (-0,67%)
     
  • NASDAQ

    15.240,75
    +77,25 (+0,51%)
     
  • BATS 1000 Index

    0,0000
    0,0000 (0,00%)
     
  • EURO/R$

    6,1946
    -0,0142 (-0,23%)
     

Bolsonaro sanciona lei que facilita inscrição de famílias em programa que diminui conta de luz

·1 minuto de leitura
**ARQUIVO** BRASÍLIA, DF, 10.03.2021 - O presidente Jair Bolsonaro participa de coletiva no Palácio do Planalto, em Brasília (DF). (Foto: Raul Spinassé/Folhapress)
**ARQUIVO** BRASÍLIA, DF, 10.03.2021 - O presidente Jair Bolsonaro participa de coletiva no Palácio do Planalto, em Brasília (DF). (Foto: Raul Spinassé/Folhapress)

BRASÍLIA, DF (FOLHAPRESS) - O presidente Jair Bolsonaro (sem partido) sancionou um projeto de lei que facilita a inscrição de famílias no programa Tarifa Social, que concede descontos na conta de luz para a população de baixa renda.

O texto foi aprovado pelo Congresso em 19 de agosto e a sanção, publicada no Diário Oficial da União desta segunda-feira (13).

A nova norma prevê que as famílias de baixa renda sejam cadastradas automaticamente no programa Tarifa Social de Energia Elétrica.

A lei atual determina apenas que essas famílias sejam informadas sobre o direito ao desconto.

Em nota, o governo Bolsonaro disse que, atualmente, os "potenciais beneficiários não estariam sendo informados de forma adequada de seu direito ou não estariam sendo capazes de apresentar toda a documentação exigida para a comprovação, sendo excluídos do referido benefício, ainda que enquadrados nos requisitos da referida lei".

"À vista disso, a proposição estabelece que o Poder Executivo e as concessionárias, permissionárias e autorizadas de serviço público de distribuição de energia elétrica deverão compatibilizar e atualizar a relação de cadastrados que atendam aos critérios e inscrevê-los automaticamente como beneficiários da TSEE [Tarifa Social]", afirma o comunicado divulgado pelo Planalto.

Pelas regras do programa, famílias inscritas no CadÚnico (Cadastro Único para Programas Sociais do Governo Federal) com renda mensal per capita menor ou igual a meio salário mínimo (R$ 550) têm direito à Tarifa Social.

Quem recebe o BPC (benefício assistencial a idosos e deficientes carentes) também podem fazer parte do programa.

Nosso objetivo é criar um lugar seguro e atraente onde usuários possam se conectar uns com os outros baseados em interesses e paixões. Para melhorar a experiência de participantes da comunidade, estamos suspendendo temporariamente os comentários de artigos