Mercado abrirá em 29 mins
  • BOVESPA

    106.363,10
    -56,43 (-0,05%)
     
  • MERVAL

    38.390,84
    +233,89 (+0,61%)
     
  • MXX

    51.714,60
    -491,99 (-0,94%)
     
  • PETROLEO CRU

    81,25
    -1,41 (-1,71%)
     
  • OURO

    1.800,70
    +1,90 (+0,11%)
     
  • BTC-USD

    60.973,93
    +2.057,06 (+3,49%)
     
  • CMC Crypto 200

    1.466,00
    -8,33 (-0,57%)
     
  • S&P500

    4.551,68
    -23,11 (-0,51%)
     
  • DOW JONES

    35.490,69
    -266,19 (-0,74%)
     
  • FTSE

    7.233,82
    -19,45 (-0,27%)
     
  • HANG SENG

    25.555,73
    -73,01 (-0,28%)
     
  • NIKKEI

    28.820,09
    -278,15 (-0,96%)
     
  • NASDAQ

    15.677,25
    +90,00 (+0,58%)
     
  • BATS 1000 Index

    0,0000
    0,0000 (0,00%)
     
  • EURO/R$

    6,4215
    -0,0032 (-0,05%)
     

Bolsonaro cita inflação nos EUA e relativiza alta nos alimentos

·1 minuto de leitura
Presidente Bolsonaro
Presidente culpabilizou agricultura familiar por alta nos alimentos

(Mateus Bonomi/Anadolu Agency via Getty Images)

  • Durante live, Bolsonaro disse que alta nos alimentos não acontece só no Brasil 

  • Segundo ele, nos EUA e Europa a situação não é muito diferente 

  • O chefe do Executivo ainda alertou para possível desabastecimento ano que vem 

Durante uma live realizada nesta quinta-feira (7), o presidente Jair Bolsonaro relativizou a alta nos alimentos e justificou os preços elevados ao falar que nos Estados Unidos e Europa a situação não é diferente.

"Agora a questão da inflação... Vou pegar aqui os Estados Unidos. Você pode falar: "Aqui é Brasil". Eu sei que aqui é Brasil, mas muita coisa daqui chega lá. E o preço lá também aumentou e muito. Vou citar algumas coisas, com o valor aproximado. Batata R$ 4 no Brasil; R$ 15 nos Estados Unidos. Cebola R$ 0,80 aqui, R$ 23 lá; Tomate R$ 6 aqui, R$ 27 lá. Tá vendo a diferença pessoal?", comentou.

Leia também:

Conforme divulgado pelo jornal O Dia, ele ainda disse que “aqui não é diferente de vários países da Europa” e culpou a agricultura familiar – que, segundo ele, teria parado de produzir.

"O agronegócio continuou plantando durante pandemia, mas agricultores familiares pararam de plantar, porque feiras foram fechadas".

Na ocasião, Bolsonaro também alertou que o país pode sofrer com a falta de alimentos devido a uma crise energética na China.

"Eu vou avisar um ano antes: por questão de crise energética, a China começa a produzir menos fertilizantes. Já aumentou de preço, vai aumentar mais e vai faltar. A cada cinco pratos de comida no mundo, um sai do Brasil. Vamos ter problemas de abastecimento ano que vem", declarou.

Nosso objetivo é criar um lugar seguro e atraente onde usuários possam se conectar uns com os outros baseados em interesses e paixões. Para melhorar a experiência de participantes da comunidade, estamos suspendendo temporariamente os comentários de artigos